68° aniversário do UNASP-HT
03/10/2017
Outubro rosa
04/10/2017

Meditação diária de 04/10/2017 por Flávio Reti

04 de outubro
Dia mundial dos animais

Salmos 147:9   “que dá aos animais o seu alimento e aos filhos dos corvos quando clamam”

Já faz muito tempo que um grupo de ecologistas se reuniu em Florença, na Itália, numa convenção sobre a vida animal e decidiram criar o dia mundial dos animais e desde lá esse dia 4 de outubro vem sendo comemorado no mundo todo. Lógico que este dia não pertence apenas aos nossos animais de estimação, nossos pets, mas vai dede uma simples abelhinha até o enorme urso ou o exagerado elefante. Todos são importantes porque ajudam a manter o equilíbrio ecológico na natureza. O mal é que nem todos pensamos assim e por discordarmos alguns animais estão entrando em extinção exclusivamente por causa do homem que destrói o habitat deles pelo desmatamento sem escrúpulo. A caça também é um fator que pesa na preservação dos animais, porque muitos são caçados apenas por uma parte do seu corpo, como a pele, os marfim dos dentes e o restante é descartado, nem para alimento servem. Há também o tráfico de animais que sofrem com isso maus tratos e acabam morrendo engaiolados sem comida ou sem água durante dias. Não esquecer que a poluição é outro causador da extinção dos animais porque afeta o meio ambiente onde vivem, como no caso dos peixes e animais aquáticos. Algo tem que ser feito, afinal, eles também são seres vivos que têm direito à vida garantida pela Declaração Universal dos Direitos dos Animais. Alguns animaizinhos ganharam fama na vida e nos cinemas. Veja o Rim Tim Tim, o cachorro pastor alemão dos filmes dos vigilantes rodoviários, Beethoven,o magnífico, o Flipper, um golfinho esperto que ajudava as pessoas, o Nemo, aquele peixinho sequestrado do seu habitat, a baleia Willie, o elefante Dumbo, o Tubarão, Babe o porquinho e vários outros que alegraram muita gente pelas telinhas.

Muitos animais, como um mistério, apresentam uma tamanha inteligência que chega próxima da inteligência humana. Eles veem e ouvem, amam, temem e sofrem. Eles manifestam simpatia e ternura pelos seus cuidadores e pelos seus companheiros, com uma afeição às vezes muito maior do que a afeição manifestada por muitos representantes da raça humana. Eles criam um apego pelas pessoas que se for rompido vai trazer grandes sofrimentos para eles também. Temos uma cadelinha Pinch e sempre que eu chego à minha casa e falo para ela “fala amiguinho” ela emite uns gemidos e gritinhos como se realmente quisesse falar “amiguinho”.

Nas observações de Salomão, o sábio da bíblia, “o justo olha pela vida dos seus animais, porém, as entranhas dos ímpios são cruéis” (Prov.12:10).

A ideia de matar animais para comer é, em si mesma, revoltante. Não houvesse o senso natural do homem sido corrompido pela condescendência com o apetite, e as criaturas humanas não haveriam pensado em comer a carne dos animais. Várias vezes Deus usou animais para dar lições ao seu povo. No Egito usou rãs, piolhos, gafanhotos, moscas. No deserto, para castigar os revoltosos, usou serpentes, para repreender Balão, o falso profeta, usou uma mula, para defender Eliseu usou duas ursas, para entrar em Jerusalém usou um jumentinho, para conseguir moedas para pagar o imposto usou um peixe. Deus também orientou o uso de animais para os sacrifícios, nunca o uso de ser humano. Quando leio a história de Jesus, seu nascimento em Belém, me vem à mente a decisão dele em deixar a adoração dos anjos no céu e preferir descer à terra para ser adorado por brutos animais na manjedoura. “Os ricos e nobres haviam sido recebidos com alegria, haviam encontrado abrigo e refrigério, ao passo que os exaustos viajantes José e Maria foram compelidos a procurar refúgio num rústico estábulo, que abrigava mudos animais” (Review and Herald, 17 de dezembro de 1872).

Provavelmente você tem ou já teve um animalzinho de estimação. Quando você para e olha para ele, que ideias lhe vêm à mente? Consegue se comparar como um deus para ele assim como Deus é para você?

Da próxima vez que você olhar para um animal, pense no que você significa para ele, em termos de amor, segurança, alimento e tente transferir isso para sua relação com Deus. É um bom exercício mental.

Os comentários estão encerrados.