Comentários da Lição 6 (2o Trim/2017) por Flavio Reti
03/05/2017
Meditação Diária de 05/05/2017 por Flávio Reti
05/05/2017

Meditação Diária de 04/05/2017 por Flávio Reti

Dia de Star Wars

“E ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; olhai, não vos perturbeis, porque forçoso é que assim aconteça, mas ainda não é o fim” Mateus 24: 6

Eu tinha um aluninho que vinha estudar Inglês comigo todas as semanas. Depois da aula, eu passava a tarefa e na próxima aula eu sempre cobrava as tarefas. Todas as vezes que eu tocava no assunto da tarefa, ele vinha com alguma pergunta sobre o seriado Star Wars. “Professor, o senhor assistiu ao episódio do “despertar das forças do rebelde?” Eu nem sabia do que se tratava, mas percebia que sua cabeça estava no seriado e não nas aulas de inglês, até o dia que eu pedi para sua mãe que o retirasse das aulas, porque ele não estava aproveitando absolutamente nada.

O mundo do entretenimento fica absorto com os seriados e curtem intensamente como se fossem verdades. Vários foram os seriados lançados e assistidos por muitos ao redor do mundo, entre eles alguns como The Walking Dead, Arquivo X, Os Simpsons, Chaves, Sabrina a aprendiz de feiticeira, entre outros. As novelas, uma escola de traição, covardia, mau caráter, são esperadas com avidez. Mal termina uma e a televisão já está lançando outra para cobrir o horário chamado de nobre. Os comerciais veiculados no horário das novelas custam milhões por segundo porque são vistos em massa e atingem um público específico. O seriado Star Wars ficou um bom tempo na TV iludindo a rapaziada com ficção sobre guerras futuras, especulando como serão as guerras na terra e no espaço.

Pelas profecias, as guerras são inevitáveis. Várias guerras já houve entre países e duas delas mundiais, envolvendo diversos países simultaneamente. Fala-se na proximidade de uma terceira guerra mundial. Se nas guerras anteriores, quando a arma mais pesada era o canhão, muitas milhares de pessoas morreram e outras milhares foram prejudicadas nas famílias dos combatentes, imagine o que será uma guerra com armas atômicas, nucleares, com foguetes teleguiados por GPS, satélites, que disparados a milhares de quilômetros conseguem acertar o alvo com precisão de 10 centímetros. O arsenal bélico estocado só nos Estados Unidos daria para destruir a terra 40 vezes. Mas os outros países também tem seu arsenal estocado e quando tudo for disparado nossa pobre terra deverá ser pulverizada no espaço. É um pensamento horripilante, a guerra não é uma coisa boa, nem mesmo as guerras de ficção como Star Wars.

Os países mais poderosos veem as guerras como investimentos. Enquanto os soldados estão lutando e morrendo por lá, as indústrias estão trabalhando na confecção de roupas especiais, alimentos especiais, armas, munição, logística. Compensa manter a guerra, ela traz lucros independentes dos prejuízos com a morte de muitos. Os juízos de Deus estão na Terra. As guerras e rumores de guerra, as destruições pelo fogo e inundações, dizem claramente que o tempo de angústia, que aumentará até o fim, está às portas. Não temos tempo a perder. O mundo está insuflado pelo espírito de guerra. As profecias do capítulo onze de Daniel já alcançaram quase o seu final cumprimento” (Beneficência Social, p.136).

“Esse tempo está às portas. Hoje, os sinais dos tempos declaram que nos achamos no limiar de grandes e solenes acontecimentos. Tudo em nosso mundo está em agitação. Ante os nossos olhos cumpre-se a profecia do Salvador relativa aos acontecimentos que precedem Sua vinda: “Ouvireis de guerras e de rumores de guerras”. Porquanto se levantará nação contra nação, reino contra reino, e haverá fomes e pestes e terremotos, em vários lugares” (Educação, 179).

O mundo não é um lugar seguro para se viver. Precisamos que Cristo volte logo para nos levar ao lar dos salvos, onde “Cristo enxugará dos olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor, porque já as primeiras coisas são passadas” (Apoc.21:4).

Seja sua oração assim: Senhor Jesus, volte logo, nosso mundo está agonizante. Temos saudades do céu!

Os comentários estão encerrados.