Comentários da Lição (3o. Trim/2019) por Pastoral do UNASP
03/07/2019
Meditação diária de 05/07/2019 por Flávio Reti – Elvis Aaron Presley
05/07/2019

Meditação diária de 04/07/2019 por Flávio Reti – Peter Ware Higgs

04 de julho

 Efésios 5:32  “Grande é esse mistério, mas eu falo em referência a Cristo e à Igreja”

 Peter Ware Higgs

 Guarde bem esse nome, porque ele tem dado muito o que falar. Higgs é (Ele ainda vive na Inglaterra) um físico britânico, professor emérito na Universidade de Edimburgo, reconhecido com o Nobel de Física em 2013 por ter sido o descobridor da partícula de Higgs ou, o mecanismo de Higgs. Na sua biografia eu pude contar 5 medalhas e 4 prêmios, além do Nobel, por conta de sua atuação na área da física, especialmente nuclear e atômica. Higgs prevê a existência de uma nova partícula para explicar a origem da matéria, a mais procurada partícula da física moderna. Segundo ele, sem a partícula de Higgs, as partículas físicas não têm massa. Quando se anunciou a descoberta de Higgs, disseram que ele havia descoberto a partícula de Deus e assim foi publicado em vários jornais e revistas ao redor do mundo. Mais uma tentativa de explicar a origem do Universo sem a presença de Deus, a partícula por ele descoberta seria a partícula da qual tudo proveio. Sem ela a massa dos elementos não se forma, não existiria matéria sem ela. Em resumo, é uma explicação humana, mais uma, para negar a existência de Deus como criador, consequentemente a validação das demais teorias para a existência do universo, talvez o Big Bang, talvez a teoria da evolução. No decorrer da história, nunca faltaram homens cheios de sabedoria própria tentando negar a existência de um Deus criador, mantenedor e salvador. Esses são os homens, que no dizer do apóstolo Paulo, “estão sempre aprendendo, mas nunca chegam ao pleno conhecimento da verdade” (II Tim.3:7), e com isso levam milhares de mentes incautas a seguirem seus sofismas, sua estúpida erudição à negação da presença de Deus no universo e na nossa vida. Nós precisamos aprender a filtrar esse tipo de conhecimento inútil, a deixar de lado essas “vãs lucubrações profanas advindas de homens ensimesmados que, em busca de projeção do ego, se intrometem a explicar o que não sabem e nunca poderão saber, a natureza de Deus. “O Autor desta vida espiritual é invisível, e o método exato pelo qual é esta vida repartida e mantida está além da capacidade da filosofia humana explicar” (Atos dos Apóstolos, pág.284).  “Estamos, no mundo natural, continuamente cercados de mistérios que não podemos penetrar. Mesmo as mais simples formas de vida apresentam problemas que o mais sábio dos filósofos é impotente para explicar. Encontram-se por toda parte maravilhas que escapam à nossa percepção. Deveríamos, então, surpreender-nos ao verificar que no mundo espiritual existem também mistérios que não podemos sondar? Toda a dificuldade jaz na debilidade e estreiteza do espírito humano.  Não temos, porém, motivos para duvidar da Palavra de Deus pelo fato de não podermos compreender todos os mistérios de Sua providência” (Caminho a Cristo, pág.106). 

Tentar explicar a formação da matéria, a criação da vida, o destino da eternidade sem Deus é humanamente impossível. Vale-nos a fé e a credulidade sem as quais nunca veremos a Deus e muito menos veremos a explicação de tudo que existe ao nosso redor.

Os comentários estão encerrados.