Meditação diária de 03/03/2020 por Flávio Reti – Câmera digital
03/03/2020
Meditação diária de 05/03/2020 por Flávio Reti – Caneta Esferográfica
05/03/2020

Meditação diária de 04/03/2020 por Flávio Reti – Canalização

04 de março

João 4:14  “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede”

Canalização

Falar canalização e falar encanamento vem a ser a mesma coisa. Eu me propus a falar de canalização de líquidos, mas me ocorreu que esse termo canalização também é usado dentro do espiritismo, dentro da psicologia e em linguagem espiritual, portanto cuidado com algumas palavras nesses contextos. Pra nós interessa o transporte de líquidos através de canos ou tubos feitos de material suficientemente resistente para suportar a pressão do líquido transportado. Eu me lembro aqui que na saída do Túnel Nove de Julho, em São Paulo, houve um rompimento da tubulação da Companhia de Abastecimento de água e em poucos minutos uma enorme cratera se abriu no meio da avenida que teve de ser interrompida. Foi um problema com a canalização. Cidades cortadas por rios e riachos costumam ter, como consequência de falta de planejamento, enchentes que atingem a população mais próxima das margens e às vezes morrem pessoas. Nestes casos, os prefeitos se esforçam para canalizar os rios construindo calhas de escoamento, tanques reservatórios chamados de piscinões, e canalizando com tubulões para evitar as enchentes. Visitei em Israel as ruinas de uma antiga canalização construída pelos romanos, um aqueduto, para abastecer de água a cidade de Cesareia. Lá mesmo, em Jerusalém, existe o Túnel de Ezequias, ou Túnel de Siloé, que é um aqueduto escavado na rocha viva por baixo de Jerusalém por volta do ano 701 antes de Cristo, no reinado de Ezequias. Ocorreu um cerco pelos Assírios, organizado pelo temível Senaqueribe, e para obterem água Ezequias fez construir um aqueduto por baixo da cidade para abastecimento (II Reis 20:20) que ainda hoje pode ser visto e percorrido pelos turistas e é descrito pelos peritos como uma das grandes proezas da engenharia antiga. Esse aqueduto aflorava no Tanque de Siloé, local onde Jesus realizou um de seus milagres (João 5:2). Os filhos e servos de Abraão eram peritos em cavar poços para saciar os rebanhos (Gen. 26:15). Bem, parece-me que falar de canalização, de aqueduto, de tanque, não tem muita importância mais do que a própria água que corre por eles. Jesus, conversando com a mulher samaritana, comparou a vida eterna como água da vida (João 4:10). E afinal, não é o encanamento ou a canalização que vai nos matar a sede, e sim a água que corre por eles. A canalização é apenas o meio pelo qual a água chega até nós. Fica aqui a sugestão de nos comportarmos como dutos que levam a água da vida para pessoas sedentas da verdade pregada por Jesus. Se pudermos apenas ser dutos, a água Jesus proverá.

Os comentários estão encerrados.