Meditação diária de 04/01/2021 por Flávio Reti – Por que o arco íris tem aquelas cores?
04/01/2020
Pré-inscrição de Diretoria do Clube Luzeiros da Colina para o ano 2020
04/01/2020

Meditação diária de 04/01/2020 por Flávio Reti – O Aerossol

04 de janeiro

Apocalipse 21:5  “…Eis que faço novas todas as coisas”

O Aerossol

Para os falantes de Língua Portuguesa, a palavra correta é aerossol, enquanto a palavra aerosol está pra nós errada. Todas as vezes que tivermos a intenção de se referir a esse spray que espalha gotículas pelo ar, transformando um líquido em uma névoa, foçado pela presença de uma alta pressão comprimida dentro da embalagem, a palavra correta é aerossol. E não pense que aerossol é apenas aquele tubo de veneno para matar insetos, ou aquele desodorante spray que você usa, porque os aerossóis podem ser naturais ou artificiais. Aquela nuvem de fumaça ou de vapor de alguma fábrica e que contamina o ar também é um tipo de aerossol. Aerossol não é a embalagem, é o processo de transformar líquido em gás. Quando o gás formado contém partícula de material sólido em suspensão, a ciência manda chamar de fumo e se no gás formado contiver partículas de material líquido a ciência o chama de névoa. A invenção do primeiro recipiente de pressão contido por uma válvula, o tubo de aerossol como o conhecemos, foi inventado por um engenheiro norueguês, Erik Rotheim, em 1929 para criar um vapor e se chamou na época de nebulizador. É por isso que os agentes da Prefeitura que saem às ruas fumegando veneno nos pernilongos e aedes Aegypt usam alguma coisa que eles chamam de nebulizador ou fumegador. Os apicultores também, quando vão extrair o mel das colmeias, também usam um nebulizador ou fumegador para acalmar as abelhas. Convém lembrar que os aerossóis têm grande utilidade numa ampla aplicação tecnológica, tais como spray diversos de perfumes, de tintas, de pulverização com pesticida, atiçar o fogo nas caldeiras, injetor de combustível nos motores, tratamento de doenças respiratórias. É tanta a sua aplicação que hoje passou a ser um problema para o meio ambiente, especialmente com o descarte das embalagens usadas. Mas não deixa de ser uma invenção muito útil que vem sendo usada de variadas formas desde sua invenção em 1929.

A gente fica questionando como o camarada teve essa ideia de transformar líquido em vapor, mas não para pra pensar em como Deus pode transformar coisas muito mais complicadas do que isso, que hoje até parece simplório chamar de invenção. Mas Deus, através do Espírito Santo transforma pessoas que antes eram dejetos humanos em cidadãos aptos para o reino do céu. Isto realmente é para se pensar a respeito! Estamos muito aquém do que podemos aprender com a atuação de Deus na nossa vida.

Os comentários estão encerrados.