Meditação diária de 01/10/2020 por Flávio Reti – Selo Postal
01/10/2020
Comentários da Lição 01 (4º Trim/2020)
02/10/2020

Meditação diária de 02/10/2020 por Flávio Reti – Semáforo

02 de outubro

Isaías 2:5  “Vinde, ó casa de Jacó, e andemos na luz do Senhor”

Semáforo

Dependendo de que estado brasileiro você está, o semáforo recebe nomes diferentes, como sinaleira, sinal, ou farol. É um jogo de luzes vermelha, verde e amarela para orientar e controlar o tráfego de veículos e de pedestres para que todos tenham o mesmo direito de usar o leito carroçável quando necessário. Você vai encontrá-lo no mundo inteiro porque é uma convenção internacional o uso dessas luzes nessas mesmas cores. O registro do primeiro semáforo instalado consta que foi na Inglaterra, no ano de 1868, nas proximidades da ponte do palácio de Westminster. Foi concebido por um engenheiro ferroviário e funcionava à distância através de cabos que eram acionados de dentro de uma torre. Os cabos puxavam um braço preso no poste que levantavam e baixavam conforme a vontade do controlador. Por trás havia uma lâmpada de gás que iluminava a parte verde ou a parte vermelha do braço do braço móvel fixado no poste. Um ano depois de inaugurado, como era iluminado a gás, ele explodiu matando um agente policial e foi desativado. Depois dessa experiência, o próximo farol foi instalado em Cleveland, em 1914, já parecido com os atuais que temos hoje em dia. Esse farol de Cleveland é atribuído a um afrodescendente americano de nome Garret Morgan, em 1877 que depois vendeu seus direitos para a General Electric. Em qualquer lugar do mundo, a luz vermelha, sinal de parar e esperar, sempre está acima das outras, ou à esquerda quando o semáforo é horizontal, isso para ajudar pessoas que possam ter algum defeito de visão para identificar as cores, como o Daltonismo. O compositor e cantor brasileiro, Caetano Veloso, compôs uma música (Podres Poderes) criticando o mau hábito dos brasileiros de não respeitar o semáforo. Com esse seu ato, o pessoal do trânsito, policiais e fiscais, apelidaram os controladores de tráfego como radares e lombadas eletrônicas, dispositivos que fotografam os carros, de caetanos e assim é conhecido entre eles. Mas hoje as ruas têm mais do que sinaleiras, ou semáforos, elas têm câmeras que flagram os motoristas desobedientes no trânsito, fazem uma foto que o motorista recebe depois em casa pelos correios. Se as luzes de um semáforo orientam e punem os motoristas desavisados, a lei de Deus orienta e também pune os crentes desobedientes. Os dez mandamentos dados por Deus são muito mais antigos do que o mais antigo semáforo de Londres. O de Londres caiu em desuso e foi desativado, mas a lei de Deus continua tão atual como os mais sofisticados semáforos modernos. Convém obedecê-la ou teremos problemas com a justiça divina.

Os comentários estão encerrados.