Projetart e banda
31/07/2017
Meditação diária de 02/08/2017 por Flávio Reti
02/08/2017

Meditação diária de 01/08/2017 por Flávio Reti

01 de agosto

Dia de Pacha Mama

Eclesiastes 1:4    “Uma geração vai-se e outra geração vem, mas a terra permanece para sempre”

Pacha Mama ou tudo junto Pachamama é uma palavra e um conceito que vem dos povos indígenas habitantes dos Andes na América do Sul. Há duas vertentes linguísticas e dois povos primitivos que habitaram os Andes Peruanos.  Pacha, tanto no dialeto quechua como no dialeto Aimará, significa terra, mundo, cosmo e Mama significando mãe. Logo temos “a mãe terra” que vai formar o núcleo do sistema de crenças e o tipo de ação entre os povos indígenas dos Andes. Na cabeça deles, a divindade de Pachamama que representa a terra, não é apenas o solo, só a terra geográfica e não é apenas a natureza. Faz parte de uma totalidade. Pachamama não é um lugar específico, é uma divindade concentrada em certos lugares como nascentes, encostas e que atua no cotidiano e com a qual os quechuas dialogam diariamente pedindo desculpa, favores por ofensas cometidas contra a terra e tudo que nos fornece comida. Em troca dessa assistência e proteção a divindade Pachamama exige uma reciprocidade. Ela também tem fome e se satisfaz com as oferendas e se você não oferece ela provoca doenças. Coisa de índio mesmo!

O culto à Pachamama já mudou muito com o tempo. De início os quechuas e os Aimarás faziam sacrifício humano para a “mãe terra”. Os museus do Peru estão cheios dessas histórias. Atualmente, até parece que copiaram da umbanda e do candomblé brasileiros, estão oferecendo cigarros, garrafas de vinho, folhas de coca e outros produtos. A intenção é agradar e entreter Pachamama para ela retornar com colheitas fartas e condições climáticas favoráveis.

Se não tem, o homem inventa alguma coisa para adorar. Foi assim nos tempos bíblicos desde que os Israelitas entraram na terra da promessa e não expulsaram de todo os habitantes do lugar. Logo estavam participando do culto idólatra e pagão. Apareceram os deuses de pau e de pedra, os postes ídolos, os altares profanos, os deuses Baal, Moloque, Milcon, Aserá, considerada pelos cananeus a deusa mãe, e muitos outros. O chamado povo de Deus chegou ao ponto de oferecer seus filhos ao deus moloque. Moloque era uma imagem de metal grande e oca e que tinha os braços estendidos. Eles colocavam fogo por baixo da estátua e quando seus braços estavam vermelhos em brasa, eles jogavam as crianças para queimar vivas como sacrifício. Deus só tinha uma coisa a fazer: Mandar a vara da correção a este povo estúpido. Deus já havia advertido Israel do perigo da apostasia e da idolatria. “Disse mais o Senhor a Moisés: Também dirás aos filhos de Israel: Qualquer dos filhos de Israel, ou dos estrangeiros que peregrinam em Israel, que der de seus filhos a Moloque será morto; o povo da terra o apedrejará. Voltar-me-ei contra esse homem e o eliminarei do meio do seu povo, porquanto deu de seus filhos a Moloque, contaminando, assim, o meu santuário e profanando o meu santo nome. Se o povo da terra fechar os olhos para não ver esse homem, quando der de seus filhos a Moloque e o não matar, então, eu me voltarei contra esse homem e contra a sua família e o eliminarei do meio do seu povo, com todos os que após ele se prostituem com Moloque” (Lev.20:1-5).

Tudo isso contra o que o Senhor falou aconteceu na sequência da história de Israel. A descrição de Isaías dá uma ideia da situação de Israel. “Também a sua terra está cheia de ídolos, inclinam-se perante as obras de suas mãos, diante daquilo que os seus dedos fizeram!” (Is.2:8). Jeremias também lamenta a situação de Israel “O meu povo fez duas maldades: a mim me deixaram, o manancial das águas vivas, e cavaram para si cisternas rotas que não retêm água” (Jer.2:13). Ficamos assustados com a frieza dos israelitas em desobedecer ao Senhor sem qualquer constrangimento e achamos que eles eram um povo estúpido, mas posso assegurar que nós ainda temos nossos deuses e frequentemente trocamos o Senhor por eles. Deus se entristece com seu povo e como é um Deus justo, ele não tem outra fórmula de lidar com seu povo do que trazer as consequências advertidas na sua palavra. “Se fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida” (Apoc 2:10). Este é o conselho de Deus.
 

Os comentários estão encerrados.