Programação de Julho de 2017 para a Igreja
30/06/2017
Reportagem sobre Missão Novo Tempo – Capacitação
01/07/2017

Meditação diária de 01/07/2017 por Flávio Reti

01 de julho
Dia da Vacina BCG

I João 2:1   “Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis, mas se alguém pecar, temos um advogado para com o pai, Jesus Cristo, o justo”

O que você conhece como vacina BCG tem esse nome devido ao nome do vírus que ela contra-ataca (Bacilo de Calmette e Guérin) que é o nome dos dois cientistas que a desenvolveram. De início era uma vacina oral, mas foi abandonada essa prática e hoje ela é aplicada via intradérmica, com agulha mesmo.

Depois de aplicada, geralmente no braço direito, aparece no local um pequeno inchaço, com o nome de pápula, mas que desaparece em poucos dias. Depois de umas 4 a 6 semanas, surge no local uma inflamação mais séria que resulta numa espécie de ferida com secreção que vai formando uma crosta até cicatrizar, mas nunca mais será esquecida, porque deixa no local uma marca vitalícia. Sua eficácia é contra a Tuberculose, doença pulmonar que ainda não foi erradicada no mundo. É bom entender um pouco como funciona uma vacina. Ela simula a infecção real, muito grave, mas ela é artificial e inofensiva, porque usa os mesmos bacilos, mas atenuados, e que o organismo reage do mesmo jeito como se fosse a própria doença com os bacilos selvagens, agressivos. Atualmente ela é aplicada já no berçário, antes da criança sair do hospital. A tuberculose é uma doença grave, transmissível de pessoa para pessoa pela saliva (tosse, espirro, fala) e afeta os pulmões. É muito grave em crianças, especialmente as mal nutridas e também em pacientes já aidéticos. A melhor maneira de se prevenir, ainda que não seja 100% segura, ainda é a vacinação. Parece esquisito introduzir vírus no corpo para evitar a aquisição de vírus, mas é assim que funciona a técnica da vacina.

Na bíblia Deus fala de introduzir suas leis dentro do nosso coração, como? Ele diz que isso é um pacto, veja: “Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o SENHOR: Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo” (Jer.31:33). Assim como a vacina, para ter sua eficácia garantida ela deve ser inoculada no organismo, assim também a palavra de Deus, sua lei, devem ser inscritas dentro do nosso coração e inculcadas dentro do nosso entendimento. E novamente, assim como a vacina não é 100% eficaz, para algumas pessoas ainda que se lhe inscreva dentro do coração, dentro da própria célula, como se faz uma tatuagem, ainda não faz efeito.

Faz pensar um pouco o fato de existir para quase todo tipo de doença uma vacina até certo ponto eficiente, relativamente eficiente, mas não existe uma vacina, não se inventou ainda uma saída, para o pecado. Somos conscientes de que o pecado é mais insidioso e mais maléfico do que o vírus mais potente da pior doença, e, no entanto, nos negamos a procurar imunidade contra o pecado. Mas há algo mais eficiente do que vacina: O sangue de Jesus, admitido pela fé, pela aceitação, introduzido na vida, pode evitar 100% dos males da existência humana. Daqui para frente, “não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boas para a edificação necessária, a fim de que ministre graça aos que ouvem” (Ef.4:29), assim como não deve sair da vossa boca nenhum vírus da tuberculose para infectar outros. Abra o coração para Jesus e diga-lhe hoje ainda: toma, Senhor, inscreve dentro de mim tua vontade, para que minha vida seja imune às doenças advindas pelo pecado. É só abrir o coração e pedir. “Os homens precisam saber que as bênçãos da obediência, em sua plenitude eles só podem fruir à medida que receberem a graça de Cristo. É Sua graça que dá ao homem poder para obedecer às leis de Deus. É isso que o habilita a quebrar as cadeias do mau hábito. Esse é o único poder que pode colocá-lo e conservá-lo firme no caminho do direito” (A Ciência do Bom Viver, p.115). 

 

Os comentários estão encerrados.