Indicação de livro – 30/06/2019 – Costumava ser perfeito
30/06/2019
Meditação diária de 02/07/2019 por Flávio Reti – Michel de Nostredame
02/07/2019

Meditação diária de 01/07/2019 por Flávio Reti – Anneliese Michel

01 de julho

I Pedro 2:15  “Porque assim é a vontade de Deus, que, fazendo o bem, façais emudecer a ignorância dos homens insensatos”

Anneliese Michel

Era uma jovem alemã, de família profundamente católica, que inicialmente tudo ia bem com ela, até o dia em que passou a acreditar que estava possuída por uma legião de demônios. O caso passou a ser conhecido do público como o caso Klingenberg que disparou uma agitação na Alemanha e provocou além de especulação muitos estudos sérios de natureza teológica e também científica e posteriormente serviu de base para alguns filmes. Quando Anneliese chegou aos 16 anos, ela passou a experimentar e demonstrar graves perturbações psicológicas, psiquiátricas, que iam de desnutrição à uma severa doença mental. Ela acabou morrendo com 23 anos, não que não fosse tratada, mas os tratamentos psiquiátricos foram ineficientes e a certo ponto ela recusou o tratamento médico e pediu insistindo que fosse tratada com exorcismo. Seus pais, aconselhados pelos padres, cederam ao seu pedido e ela passou a ser exorcizada, caso que causou um reboliço polêmico em toda a Europa dividindo as opiniões entre está certo isso ou está errado, deve ou não deve, os pais estão certos ou estão errados? Quando ela morreu, comprovadamente por inanição, os pais e os dois padres exorcistas foram condenados por homicídio negligente porque deixaram de tratar com medicamentos e optaram apenas pelo exorcismo. Tudo começou quando Anneliese tinha 16 anos e teve uma forte convulsão e foi dada como epilepsia. Em seguida ela passou a apresentar alucinações quando rezava, pois era católica. Aparentemente o caso era de depressão e dizia ela que ouvia vozes dizendo que ela estava condenada e que “iria apodrecer no inferno”. A partir dessa fase, ela aprofundou seu estresse e passou a desejar o suicídio, passou a sair nua pela casa, fazer necessidade em qualquer local, onde desse vontade, rasgava as roupas externas e íntimas, comia o que encontrava desde insetos, moscas, aranhas e carvão, até beber sua própria urina ela chegou. Ela foi internada em um hospital, mas não resolvia, ela não respondia ao tratamento médico e o caso foi se agravando. Foi daí em diante que ela passou a dizer que estava possuída pelo demônio. E as convulsões continuavam cada vez mais fortes até que a família admitiu que ela estava mesmo possuída e pararam com os tratamentos médicos e apelaram cegamente para o exorcismo. Dez meses sendo exorcizada, duas vezes por dia, dois dias por semana, ao todo 67 sessões de exorcismo até que ela se recusou a comer. Dia 1º de julho de 1976 Anneliese morreu enquanto dormia e a causa da morte foi diagnosticada como desnutrição e desidratação pelos dez meses de exorcismo.

Aqui está uma prova inequívoca de que a ignorância mata. Nada justifica sermos ignorantes. Quando Deus criou o homem, dotou-o de inteligência e da razão, capacidade de raciocinar e de concluir seus pensamentos. Sempre que deixamos que outros pensem por nós, estamos entregando nosso livre arbítrio nas mãos de outrem, o que nunca foi da vontade de Deus. Morrer por causa de crendice, ninguém merece. Uma jovem linda se foi, por ignorância da família e pelo atrevimento dos padres com um tratamento estúpido.

Os comentários estão encerrados.