Culto de Oração (às 19h) – Live com o Pr. Georges Mora (Didio)
31/03/2020
Semana de Oração Especial – 4 a 12 de Abril = Ao vivo
01/04/2020

Meditação diária de 01/04/2020 por Flávio Reti – Cola

1º de abril

Salmos 133:1  “Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união!”

Cola

Imagine que você tem duas peças diferentes entre si e coloca algumas gotinhas de cola entre elas e elas passão a ser uma peça única. A cola faz isso, aplicada em ambas as superfícies de dois objetos ela une um ao outro de modo a deixar difícil a separação deles. Não se trata de cimento na construção civil para ligar massa, vigas e colunas, trata-se de uma substância de pega que une objetos. Algumas vezes ela é chamada de adesivo pelo fato de aderir as partes. É uma substância quimicamente preparada com propriedades específicas para unir metais, madeira, tecido, plásticos e outros materiais. Há outras técnicas para se unir materiais diferentes, como pregar, costurar, soldar, parafusar e a cola entra pareando como mais um desses métodos de união. Eu me lembro ter visto, quando criança, uns rapazes recolhendo o látex de uma jaqueira para usar como cola e prender passarinho que vinham comer iscas de arroz colocadas na borda de uma gaiola. A força adesiva do látex era tal que os passarinhos não conseguiam se desvencilhar dela para fugir e acabavam pegos pelos rapazes. Referências à cola aparecem na literatura com 2000 anos antes de Cristo quando os gregos e os romanos já faziam uso dela e talvez por isso ela era uma das únicas conhecida pelo nome de goma arábica que era feita de seiva da planta acácia e muito difundida por ser não tóxica. Na Europa, o conhecimento da cola começa no século XVI e pouco avanço houve senão no século XX quando começaram aparecer os adesivos sintéticos preparados quimicamente. Hoje a variedade de cola, ou adesivo, é muito ampla e para muitas aplicações, de modo que quase qualquer coisa pode ser colada com uma cola adequada ao material que se quer colar, tudo muito específico. Mas você mesmo pode comprovar que há situações que a cola não aceita a pega e os materiais ou a cola não são compatíveis e não se consegue colar. O ramo do artesanato hoje nem existiria se não houvessem descoberto a cola, especialmente a cola quente. Pois bem, essa função de colar, ligar, aderir ilustra muito bem o comportamento humano, porque há situações em que devemos nos aproximar, misturar, unir, mas há situações em que não devemos nos ligar, nos aproximar e nos unir. A bíblia aconselha a não se unir ao jugo desigual no casamento, não se unir com o descrente, que não há união entre luz e trevas, e sabendo disso nos lembramos que “O cristianismo cria um forte laço de união entre o senhor e o servo, o rei e o súdito, o ministro do evangelho e o degradado pecador que encontrou em Cristo a purificação do pecado. Foram lavados no mesmo sangue, vivificados pelo mesmo Espírito; e são feitos um em Cristo Jesus” (Atos dos Apóstolos, p.460). Há uniões lícitas e há uniões ilícitas, nós as escolhemos.

Os comentários estão encerrados.