Meditação diária de 31/01/2019 por Flávio Reti – Charles Haddon Spurgeon
31/01/2019
Inscrições abertas para os Desbravadores em 2019
01/02/2019

Meditação diária de 01/02/2019 por Flávio Reti – Mikhail Sergueievitch Gorbachev

01 de fevereiro

Provérbios 22:1  “Mais digno de ser escolhido é o bom nome do que as muitas riquezas”

Mikhail Sergueievitch Gorbachev

Mais conhecido apenas por Gorbachov, foi um político responsável por muitas mudanças na Antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Eu nunca me esqueço desse nome, porque sempre quando minhas sobrancelhas estão um pouco crescidas, minha esposa me chama de Gorbachov, simplesmente porque ele tinha as sobrancelhas bem destacadas grossas e acho que nunca aparadas. Mas ele se destacou por ser o líder responsável pela chamada Perestroika e pela Glasnost produzindo o fim da chamada guerra fria entre Rússia e Estados Unidos. Essas duas palavras russas representavam a abertura da Rússia no campo econômico e no campo político e o fim do comunismo. Assim que ele assumiu o poder, ele empreendeu uma campanha nacional contra o alcoolismo elevando o preço de bebidas alcoólicas em 45%, reduziu a produção de álcool e vinhos. Por outro lado ele conseguiu aumentar, e a sociedade percebeu, a expectativa de vida aliada a uma grande redução dos crimes cometidos em decorrência do álcool. Ele foi o responsável pela transformação da Rússia numa democracia de fato. Anulou a condição da União Soviética que era um Estado Socialista e estabeleceu as reformas políticas neoliberais o que foi desembocar na queda do muro de Berlim em 1989 e a unificação das duas Alemanhas, a Oriental com capital em Bohn e a Ocidental com capital em Berlim. Gorbachov teve uma trajetória de vida sempre ascendente apesar dos percalços que lhe sobrevieram ao longo da vida. Aos dez anos de idade perdeu o pai numa das guerras contra a Alemanha. Aos treze anos começou a dividir a escola com o trabalho no campo, na roça mesmo, e aos quinze anos a trabalhar como auxiliar de eletricista e, pela sua excelência, apontado pelos seus antigos professores aos 19 anos pleiteou uma vaga no PCUS (Partido Comunista da União Soviética) e em seguida entrou para a faculdade de direito na Universidade de Moscou. Casou-se com uma colega de faculdade, Raíssa Titarenko. Enquanto estava na vida pública foi encarregado do departamento de agitação e propaganda, do partido, óbvio. Em seguida foi nomeado Ministro da Agricultura e passou a fazer parte do Politburo, o Supremo soviético. Dali para a presidência foi um pulo e ele ficou marcado na história como o homem que mudou a União Soviética. De menino de roça para a presidência não de um país, mas de vários que compunham a URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas).

Que belo exemplo de um homem público! Se fosse de um pastor, um líder religioso qualquer, não causaria tanta admiração, porque é isso que se espera dele, mas quando se fala de um roceiro transformado em presidente, nós só temos que admirar. Hoje seu nome está gravado na história recente da Rússia.

Mas, melhor seria ter o nome gravado nos livros do céu para ter a entrada liberada pelos portais eternos na volta de Jesus, quando vier buscar seus filhos de todas as épocas e de todos os continentes para estar com ele por toda a eternidade. E, pensando bem, será que meu nome vai estar lá?

Os comentários estão encerrados.