Culto de Oração
18/05/2021
Meditação diária 20/05 – Quem pode consertar um coração partido?
20/05/2021

Meditação diária 19/05 – Quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha?

Isaías 40:26  “Levantai ao alto os olhos e vede: Quem criou essas coisas?”

Se nós seguirmos pelos meandros da evolução, vamos obter a seguinte informação: A galinha é uma forma evoluída dos antigos dinossauros que já botavam ovos, logo, o ovo veio primeiro, antes da galinha existir, antes do dinossauro evoluir para ser uma galinha, o ovo já existia. Mas se quiser complicar, basta raciocinar que dentro do ovo existia um embrião primitivo que no futuro seria a galinha e já existia antes do ovo ser formado. O argumento é que o material genético não se transforma durante a vida do animal, mas que a primeira ave que se transformou no que chamamos hoje de uma galinha, existiu primeiro como embrião no interior de um ovo. Então, pensando assim a galinha veio primeiro. Antes de Charles Darwin não havia essa especulação, porque ainda não existia a teoria da evolução, todos sabiam que no princípio “criou Deus o céus e a terra e tudo que neles há” (Gên.1:1). A estúpida “contribuição” de Darwin foi essa dicotomia entre evolucionismo e criacionismo com uma tagarelice e uma argumentação vazia que não leva a nada. Vamos admitir que Darwin tenha alguma razão olhando para os animais, para as plantas, mas quando olhamos para o universo, para os grande e enormes mundos girando no espaço sem fim, quem criou esse universo? Se é que houve uma evolução, de onde evoluíram os gigantes espaciais, milhares de vezes maiores que o nosso sol que já é mil e quinhentas vezes maior que a nossa terra que mesmo girando a 1140 quilômetros por hora demora 24 horas para dar uma volta em torno de si mesma? Isso a terra que é considerada um grão de areia no espaço diante dos demais mundos incompreensíveis para uma mente humana mediana. Segundo nossa bíblia, “no princípio criou Deus os céus e a terra e tudo que neles há” isso com certeza inclui os animais criados, logo a galinha surgiu primeiro no sexto dia da criação e não temos mais o que discutir aqui. A linguagem que Moisés usou ao escrever o livro de Gênesis é muito clara e não deixa margem para dúvidas, a não ser que o homem queira propositalmente tripudiar sobre o relato da criação. É um direito que todos têm de duvidar do relato da criação, mas é líquido e certo que tudo tem consequências na vida, para o bem ou para o mal. Vamos aguardar o desfecho da incredulidade que há no mundo por parte de alguns. A verdade virá à tona para contragosto de muitos.

Flávio Reti

Os comentários estão encerrados.