Culto de Adoração
15/05/2021
Culto de Oração
18/05/2021

Meditação diária 16/05 – Quem me prova que enxergamos iguais?

Jó 6:25  “Quão poderosas são as palavras da boa razão!”

Eu sempre tive essa preocupação, não que eu seja daltônico, mas é alguma coisa para pensarmos. Desde pequeno eu fui ensinado a dizer os nomes das cores. Se vejo um abacate, eu digo que é verde, se eu vejo uma melancia madura aberta, eu digo que é vermelha, se olho para a gema do ovo, eu digo que ela é amarela. Mas quem me prova que você e eu estamos enxergando a mesma coisa? Eu posso estar vendo o abacate e chamando de verde, mas você pode estar olhando para o mesmo abacate e chamando de verde enquanto está vendo outra cor e chamando de verde porque lhe ensinaram que o abacate é verde. Você pode estar enxergando o abacate azul e chamando de verde porque assim fomos ensinados. Eu posso estar olhando para a gema do ovo dizendo que é amarela e estar vendo outra cor, talvez marrom, e continuo dizendo que é amarela porque fui doutrinado a chamar aquela cor de amarela, mas quem me prova que estou vendo a mesma cor que você está vendo? Será que eu posso dizer que as pessoas não enxergam necessariamente as mesma cores? É difícil saber se vocês estão enxergando a mesma cor que eu estou enxergando e podemos até estar enxergando diferentemente e dando o mesmo nome porque assim fomos doutrinados. Penso que para você e eu enxergar as mesmas cores nós dois devemos ter no interior de nossos olhos o mesmo tipo de fotorreceptores, aquelas células que recebem a luz na retina, e isso se não tivermos alguma doença que altere a percepção das cores. Pois bem, digamos que eu esteja errado na minha maneira de raciocinar, e que nós dois estamos vendo a mesma cor e dando o mesmo nome, mas e a tonalidade? O verde pode ser claro e pode ser escuro, será que nossos olhos distinguem exatamente as mesmas tonalidades? Estamos enxergando as mesmas coisas? As mesmas cores? Vamos ampliar o quadro! Será que enxergamos a vida, as circunstâncias ao nosso redor da mesma maneira? Agora eu aposto que não, porque cada um tem uma visão diferente da vida e nós analisamos a vida em geral pela nossa formação, nossa educação, nossa cultura. E quando pensamos em Deus, como o vemos? Como o entendemos? E quando se fala em trindade, O pai, o filho e o Espírito Santo como uma só entidade? Mas um dia o salvador virá, um dia ele esclarecerá e um dia eu hei de compreender. Assim espero e assim confio.

Flávio Reti

Os comentários estão encerrados.