Meditação diária 04/07
04/07/2021
Meditação diária 06/07
06/07/2021

Meditação diária 05/07

Para que os milionários querem tanto dinheiro? 

I Timóteo 6:6 “Grande fonte de lucro é a piedade com contentamento” 

Ao escrever esse devocional eu pensava a respeito de alguns políticos pegos no caso LAVAJATO e notei que entre eles estavam muitos ricos, donos de fortunas e continuavam roubando o país para adquirir mais dinheiro. Eu particularizei um deles que se gastasse 10.000,00 por dia, ele demoraria 200 anos para gastar tudo que tinha. Daí me lembrei de Salomão escrevendo o livro de Eclesiastes quando disse que “quem ama o dinheiro não se fartará de dinheiro nem o que ama a riqueza se fartará do ganho” (Ecl.5:10). Daí eu concluí que a ganância não tem limites. É um defeito de caráter que a cultura não corrige, afinal, eram todos homens cultos, políticos de renome, gente do governo, detentores de cargos públicos, não eram ignorantes para se apegarem tanto assim ao dinheiro. Quando a bíblia diz que “o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males” (I Tim.6:10), a gente tem dificuldade para entender, afinal ser rico não é defeito de ninguém, aliás, é uma virtude, mas quando o dinheiro sobe pela cabeça a pessoa perde o bom senso e passa a ser um avarento, mentalmente perturbado e doente pelo ganho. Compare agora com as palavras de Paulo ao dizer que “tendo, porém, alimento e vestuário, estejamos com isso contentes” (I Tim.6:8) e ligue com as palavras de Jesus, o dono do universo, ao afirmar que “as aves do céu tinham ninhos, as raposas tinham seus covis, mas o filho do homem não tinha onde reclinar a cabeça” (Luc.9:58), vivia perambulando pelas casas de amigos que lhe proviam o alimento de cada dia. Realmente, o dinheiro é um perigo, para o rico porque pode se tornar avarento, enfeitiçado e duro de coração, depois para o pobre que pode ser invejoso, descontente por ser pobre e querer mais o dinheiro do que a paz com Deus. Temos que entender, mesmo contra nossa vontade, que as riquezas mundanas nada valem e que daqui só levaremos o nosso caráter e nada mais. No céu não precisaremos de dinheiro, lá o universo todo estará franqueado aos remidos que livres dessa vida mortal viverão eternamente e alçarão voos incansáveis para os mundos distantes. Viveremos na presença dos anjos e seremos como um deles e nunca se ouviu dizer que um anjo de Deus precisou de dinheiro. O problema é que vivemos aqui em um mundo capitalista onde tudo gira em torno do maldito dinheiro e o capitalismo é cruel. Se não tiver dinheiro, não tem nada, não vive. Ainda bem que temos a promessa de Jesus de um dia viver na eternidade, no céu, livres das amarras do capitalismo.

I Timóteo 6:6 “Grande fonte de lucro é a piedade com contentamento” 

Ao escrever esse devocional eu pensava a respeito de alguns políticos pegos no caso LAVAJATO e notei que entre eles estavam muitos ricos, donos de fortunas e continuavam roubando o país para adquirir mais dinheiro. Eu particularizei um deles que se gastasse 10.000,00 por dia, ele demoraria 200 anos para gastar tudo que tinha. Daí me lembrei de Salomão escrevendo o livro de Eclesiastes quando disse que “quem ama o dinheiro não se fartará de dinheiro nem o que ama a riqueza se fartará do ganho” (Ecl.5:10). Daí eu concluí que a ganância não tem limites. É um defeito de caráter que a cultura não corrige, afinal, eram todos homens cultos, políticos de renome, gente do governo, detentores de cargos públicos, não eram ignorantes para se apegarem tanto assim ao dinheiro. Quando a bíblia diz que “o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males” (I Tim.6:10), a gente tem dificuldade para entender, afinal ser rico não é defeito de ninguém, aliás, é uma virtude, mas quando o dinheiro sobe pela cabeça a pessoa perde o bom senso e passa a ser um avarento, mentalmente perturbado e doente pelo ganho. Compare agora com as palavras de Paulo ao dizer que “tendo, porém, alimento e vestuário, estejamos com isso contentes” (I Tim.6:8) e ligue com as palavras de Jesus, o dono do universo, ao afirmar que “as aves do céu tinham ninhos, as raposas tinham seus covis, mas o filho do homem não tinha onde reclinar a cabeça” (Luc.9:58), vivia perambulando pelas casas de amigos que lhe proviam o alimento de cada dia. Realmente, o dinheiro é um perigo, para o rico porque pode se tornar avarento, enfeitiçado e duro de coração, depois para o pobre que pode ser invejoso, descontente por ser pobre e querer mais o dinheiro do que a paz com Deus. Temos que entender, mesmo contra nossa vontade, que as riquezas mundanas nada valem e que daqui só levaremos o nosso caráter e nada mais. No céu não precisaremos de dinheiro, lá o universo todo estará franqueado aos remidos que livres dessa vida mortal viverão eternamente e alçarão voos incansáveis para os mundos distantes. Viveremos na presença dos anjos e seremos como um deles e nunca se ouviu dizer que um anjo de Deus precisou de dinheiro. O problema é que vivemos aqui em um mundo capitalista onde tudo gira em torno do maldito dinheiro e o capitalismo é cruel. Se não tiver dinheiro, não tem nada, não vive. Ainda bem que temos a promessa de Jesus de um dia viver na eternidade, no céu, livres das amarras do capitalismo.

Os comentários estão encerrados.