Meditação de Pôr do Sol de 30/12/2016 por Wilson Roberto de Oliveira Furquim

Comentários da Lição 14 (4º Trim/2016) por Flavio Reti
29/12/2016
Meditação diária de 01/01/2017 por Flávio Reti
01/01/2017
CONFIE
 
Jesus respondeu: “O que é impossível para os homens é possível para Deus”. Lucas 18:27.
 
Meu avô era adventista do sétimo dia e, quando jovem, conheceu uma moça que seria sua esposa. Ela era cristã fervorosa e católica fiel. Após o casamento, ela, em pouco tempo, tornou-se adventista também. Contudo, inexplicavelmente, meu avô abandonou o adventismo e se tornou um crítico ferrenho da igreja.
 
Minha avó foi fiel aos ensinos bíblicos até o dia de sua morte. Ela conseguiu educar seus quatro filhos na mensagem adventista, entre eles, meu pai. Assim, nasci em um lar cristão.
 
Quando eu tinha três meses de vida contrai poliomielite. Essa situação deixou meus pais muito preocupados. Todavia, como sempre, Deus estave no controle. Cresci como uma criança normal, sem me importar com a doença e suas consequências, evidentes em meu corpo. Em virtude da fraqueza de uma de minhas pernas, sofria quedas frequentes e, por causa disso, meus joelhos sempre estavam feridos. Antes desses ferimentos sararem, outros eram feitos, e as calças precisavam constantemente de novos remendos.
 
Minha mãe conta que uma vez, quando eu tinha seis anos, fui passar o Natal no sítio dos meus avós. Enquanto brincava com meus primos, levei um tombo, que me causou um sério ferimento no joelho e um enorme corte na cabeça, deixando meus pais apavorados. Para complicar, toda a região estava inundada devido às chuvas torrenciais dos dias anteriores, e não tinha como chegar rapidamente a um hospital, porque a cidade mais próxima ficava a 18 quilômetros. Minha avó materna, vendo o desespero de meus pais, disse:
 
Filha, leve o menino na curandeira aqui perto, pois ela pode curá-lo. – Segundo minha mãe, eu mais do que depressa falei:
 
Nada disso, vó. Prefiro ir para o Céu aleijado do que para o inferno correndo!
 
Aos 12 anos fui batizado na Igreja do IASP. Daí em diante, minha vida foi uma sucessão de bençãos incontáveis.
 
Durante os 15 anos em que trabalhei como professor universitário, fui questionado várias vezes pelos alunos acerca de como um professor podia crer em Adão e Eva, Noé, entre outros personagens bíblicos. Algumas vezes respondi que bastaria o capítulo 2 de Daniel, que relata o sonho de Nabucodonosor, para acreditar no poder soberano de Deus. Sem nenhuma dúvida, até hoje o Senhor tem sido tudo para mim. Desse modo, sempre confiem Nele. Ele sabe de tudo, está sempre no controle e jamais nos desamparará.
 
Espero ser fiel a Deus até o último dia de minha vida. Desejo que Ele sempre esteja ao seu lado. Que neste dia você se lembre de agradecer ao Senhor por todas as coisas.
 
Wilson Roberto de Oliveira Furquim
Membro da Igreja do IASP.

Os comentários estão encerrados.