Comentários da Lição 13 (3º Tri/2015) por Wagner Teoro
25/09/2015
Meditação de Pôr do Sol de 02/10/2015 por Edilei Rodrigues de Lames
01/10/2015

Meditação de Pôr do Sol de 25/09/2015 por Luci Angela Tosta Morais

EU TE ESCOLHI

“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” 1 Pedro 2:9.

Cresci em um lar cristão. Só tive a real consciência desse privilégio muito tempo depois, na minha vida adulta. Sempre estudei em colégios adventistas, com ambiente cristão e educação diferenciada. Até a idade de ir para a faculdade. Nessa fase, tudo a que estava acostumada: linguajar, ambiente, amizades, hábitos e divertimentos eram diferentes.

Passei a me sentir muito diferente e até um pouco deslocada. Descobri que meus interesses eram muito diferentes dos interesses daqueles que me cercavam. Mas mesmo assim, me sentia feliz. Feliz por poder ser diferente, por não precisar de nada para ser feliz, além do Deus no qual acreditava e acredito.

Sempre gostei de sentar nas carteiras da frente. Os anos de incentivo à leitura de meus pais cristãos valeram à pena, porque isso fez com que eu me destacasse nos estudos. O que mais impressionava meus colegas e professores eram meus hábitos de estudo. Sempre estudava bem antes das provas e
quando se aproximavam os exames finais, procurava dormir cedo para manter a mente limpa e os pensamentos
em ordem.

Uma prova em especial se aproximava: muito conteúdo e muita complexidade. Os colegas fizeram plantões para estudar até tarde todos os dias e isso incluía a sexta e o sábado inteiro. Comuniquei aos meus colegas de que não poderia participar do plantão e expliquei o motivo: o sábado é um dia especial, reservado para Aquele que me criou e me mantém. Eles haviam preparado um plantão de dúvidas e todos estavam envolvidos. “Onde você está com a cabeça, está maluca?”

Com a certeza e a paz no coração de estar fazendo o que era certo, entreguei nas mãos de Deus e confiei que Ele me faria lembrar de tudo o que já havia estudado. Na segunda feira pela manhã, acordei de madrugada, repassei a matéria e fui fazer a prova. Algum tempo depois, durante a entrega das notas, fui
chamada à frente, pois, somente eu havia tirado uma nota acima da média. Todo o restante da classe havia ido muito mal.

Hoje, após muitos anos desse fato, ainda me recordo do que senti; não com orgulho, mas com reconhecimento de que tenho um Deus que honra aos que Lhe honram. Louvo o Seu nome por me dar todas as semanas uma prova de que dependo inteiramente Dele e que repousar nos Seus braços, dedicando
um dia da semana para Ele, o santo sábado, é dizer que tudo o que tenho e sou é Dele. Aguardo o dia em que toda a nossa existência será uma extensão do que sentimos no sábado. Vem Senhor Jesus!”

Jacqueline Guimarães Nunes
Membro da Comunidade IASP Jovem desde 2009

Os comentários estão encerrados.