Comentários da Lição 13 (2º Trim/2016) por Guilherme Carrijo, Jeser Castro e Ricardo Dantas
22/06/2016
Comentários da Lição 1 (3º Trim/2016) por Filipe Lima
30/06/2016

Meditação de Pôr do Sol de 24/06/2016 por Guilherme Carrijo

DO COMUM AO INCOMUM

“E acrescentou: O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado; de sorte que o Filho do Homem é senhor também do sábado.” Marcos 2:27 e 28

Venho de uma família tradicionalmente cristã; porém, nem sempre guardadora do sábado. Mesmo assim, tenho comigo lembranças de uma infância na qual o sábado era um dia especial, porque era quando meu pai retornava de suas viagens de trabalho. Durante a semana, os dias passavam normalmente. Com a aproximação do fim de semana vinham os preparativos. A sexta-feira era pura ansiedade porque sabíamos que meu pai chegaria à noite, sempre com alguma novidade. A missão impossível de controlar três crianças e dois adolescentes (sim, somos em cinco irmãos) ficava com minha mãe. Passada a noite e a ansiedade, o sábado seguia com as confusões e divertidas situações normalmente vividas por uma grande família. Costumávamos receber outros familiares para churrascos; contudo, eu gostava mesmo era de assistir à TV com meu pai. Nessas ocasiões, ele geralmente estava bebendo cerveja, e eu aproveitava para importuná-lo até conseguir provar da “espuminha” que se forma no copo quando ele é enchido. Não tinha ideia do que estava fazendo, mas gostava.

Com o passar do tempo, a mensagem bíblica foi entrando em nosso lar e, consequentemente, os maus hábitos foram saindo. Churrascos, televisão e “espuminha” deram lugar aos cultos na Igreja Adventista Central de Ribeirão Preto, seguidos de almoços especiais com amigos. Ao crescer um pouco mais, muita coisa mudou – para melhor. Todos os dias encontro nas verdades de Deus o conforto e os parâmetros de vida por Ele ensinados. Hoje o sábado é um dia de muita alegria concentrada num abraço de família. É muito bom contemplar com nossos queridos a criação que se revela na natureza. É incrível entender que temos no sábado a chance de receber uma pequena amostra grátis do que está por vir. Só de pensar que a sensação de paz e descanso aqui experimentados nas horas sabáticas representam apenas uma fração de tudo o que teremos em breve, não há como controlar a gratidão a Ele por nos proporcionar tamanha benção enquanto aqui vivemos.

Muitas vezes teorizamos o Deus a quem servimos. Nossa vida agitada e com pouco tempo para Ele traz a sensação de intangibilidade. O sábado em família, com amigos, ou ações sociais, leva-nos a conhecê-Lo e percebê-Lo por meio de nossas interações, o que nos garante uma visão mais ampla de Seu caráter, além de desenvolver a estabilidade existencial que deriva do relacionamento criatura-Criador. Como resultado, nossa saúde física e mental é elevada. Um presente Dele entregue em mãos para você e para mim!

De fato, as bênçãos de tal obediência são transcendentes. Deixem-me transcrever um trecho do livro de Roger Morneau, Viagem ao Sobrenatural, no qual ele descreve a fala de um sacerdote ocultista de Montreal, dita há quase 50 anos: “Os adventistas ainda não foram enganados. Primeiro, deixem-me explicar por que eu os ignorei. Existem tão poucos deles em comparação com o restante da população mundial, que nem passou pela minha mente mencioná-los. Em segundo lugar, a razão pela qual eles ainda não caíram no engano é que eles não são pessoas comuns. Permitam-me explicar. O que vou dizer pode chocar algum de vocês, mas é verdade, quer queiram, quer não. O fato de os adventistas celebrarem o sábado bíblico da criação, torna impossível que os espíritos os enganem. O Criador dá ajuda especial a eles, bem como grande entendimento espiritual. E assim, nesse sentido, eles não são pessoas comuns.

Em minha infância Deus me ensinava lições a respeito do sábado apesar de minhas escolhas. O carinho por esse dia foi aperfeiçoado com a verdade e a vontade Dele em minha vida. Sábado a sábado, Ele nos confere novos detalhes de Seu plano, e o crescimento consequente de estar atento nos leva a adorá-Lo mais e mais!

Guilherme Carrijo
Conheceu o IASP ainda na adolescência, mas se envolveu nas atividades do colégio a partir de 2009, especificamente nos projetos da Classe Jovem (Missão África, Paradigma, Cancela, EJC, etc.).

Os comentários estão encerrados.