Comentários da Lição 2 (4º Trim/2016) por Flavio Reti
04/10/2016
Comentários da Lição 3 (4º Trim/2016) por Flavio Reti
10/10/2016

Meditação de Pôr do Sol de 07/10/2016 por Raquel Vieira

A VISITA INESPERADA

E tudo o que pedirem em oração, se crerem, vocês receberão. Mateus 21:22

Há 22 anos tive contato com um colportor. A cidade estava sendo visitada por uma equipe de colportagem e nem imaginava que atividade era essa.

O fato é que eu havia feito uma pequena oração no quintal de minha casa por volta das 8h da manhã. Nós tínhamos acabado de nos mudar, e eu estava muito preocupada. Havia muitas crianças carentes no bairro e eu queria muito ajudá-las.

Na oração, pedi a Jesus que me enviasse uma pessoa que trouxesse Sua palavra e me indicasse o lugar certo para adorá-Lo. Eu estava cansada de buscar a resposta em diferentes religiões. A oração que fiz era um grito do fundo de minha alma, pois precisava urgentemente de Cristo. Além disso, estava preocupada com a educação de meus filhos que estavam crescendo. Na época, Kelly tinha seis anos, Valmir Júnior, nove, e meu filho adotivo Luiz Fernando, sete.

Por volta das 10h, alguém me chamou pelo nome. Abri a porta assustada porque ninguém me conhecia, pelo menos era o que pensava. Um jovem se apresentou e disse que era do Serviço Educacional Lar e Saúde. Como aquele assunto me interessava, deixei-o entrar. Foi então que ele me apresentou o livro Saúde pelas Plantas. Comecei a folheá-lo, enquanto ouvia a explicação. De repente, deparei-me com frases que diziam: “Confie em Deus”, “Tenha Confiança e Fé”.

Naquele instante, perguntei ao jovem:
– Vocês são de alguma religião?
– Sim, somos adventistas do sétimo dia – Ele respondeu.

Aquilo inundou meu coração de alegria. Lembrei-me de minha tia Zilda, que me levava à Igreja Adventista quando eu era criança. Ela sempre me presenteava com a revista Nosso Amiguinho que, naquele tempo, era preto e branco. Como eu amava aquelas revistinhas!

O jovem disse que tinha algumas edições de Nosso Amiguinho também. Mal pude acreditar que meus filhos teriam o mesmo privilégio que eu e ficariam fascinados com aquela revista.

Perguntei ao colportor onde era a igreja em Itatiba, SP. Ele não tinha o endereço naquele momento, mas levou-me a informação mais tarde. No sábado seguinte, alegre e ansiosa, arrumei meus filhos e fomos à igreja. A partir daquele dia, nunca mais nos afastamos. Estou na igreja há 22 anos. Atualmente Kelly está com 28 anos, Júnior, com 33 e, Luiz Fernando, com 29. O nome do comportor é Iremar Alves, que serve como bombeiro em Campinas, SP. Seremos eternamente amigos, pois ele foi enviado por Deus à minha casa.

Louvo ao Senhor pelo trabalho da colportagem. Que Deus abençoe nossos jovens que estão trabalhando nessas férias. Por intermédio de um deles, estou feliz aguardando a vinda de Jesus!

Raquel Vieira
Frequenta a Igreja do IASP. Mora em Hortolândia há um ano, faz a Faculdade da Terceira Idade e está aposentada.

Os comentários estão encerrados.