Meditação de Pôr do Sol de 04/11/2016 por Sandra Cordeiro Viotto

Comentários da Lição 6 (4º Trim/2016) por Flavio Reti
31/10/2016
Comentários da Lição 7 (4º Trim/2016) por Flavio Reti
11/11/2016

O PRAZER DE FAZER O BEM

“E para os judeus houve luz, e alegria, e gozo, e honra.” Ester 8:16

Trabalho numa empresa em Hortolândia, SP, e, em certa ocasião, uma das conselheiras do clube de aventureiros no qual sirvo me pediu um favor. Um amigo dela recém-convertido, que trabalha na mesma empresa e que eu não conhecia, estava tendo problemas em relação à observância do sábado.

Quando ele começou a trabalhar na companhia, não era adventista; portanto, ia normalmente às compensações que ocorriam aos sábados. Contudo, depois de sua conversão, suas ausências aos sábados começaram a gerar descontos em sua folha de pagamento, o que começou a acarretar-lhe dificuldades.

A conselheira do clube de aventureiros me pediu para interceder por ele, deu-me o nome dele e disse-me quem era o gerente responsável por esse nosso irmão. Confesso que fiquei receosa quando soube quem era o gerente, pois é uma pessoa muito austera, porém, justa.

Não sou da área de Recursos Humanos, então, teria que falar diretamente com o gerente para que ele provesse alguma solução. Senti-me como a rainha Ester, intercedendo por meu povo. Todos os conselheiros e a liderança do clube de aventureiros fizeram uma corrente de oração em favor dessa causa. Meu pedido era para que Deus abrisse uma oportunidade de conversar com esse gerente.

A semana passou e chegou a sexta-feira. Eu tinha de falar com o gerente, mas, como iria até a sala dele? Não tinha nenhum outro assunto para tratar com ele. De repente, ele foi à minha mesa para pedir um caderno. Meu coração acelerou, e entendi que aquele era o momento certo. Deus me inspirou e colocou as palavras corretas em minha boca, e nossas orações foram respondidas.

Imediatamente o gerente disse que atenderia meu pedido e que, no sábado seguinte, o funcionário estaria dispensado. A partir daquele momento, nosso irmão, em vez de ter descontado todo o fim de semana, teria deduzido apenas o valor correspondente às horas do sábado.

Tenho certeza de que Deus ouviu nossas orações. Contudo, temos de continuar orando; pois, há muitas pessoas que sofrem em virtude de problemas quanto à observância do sábado no trabalho.

Que Deus nos abençoe.

Sandra Cordeiro Viotto
Membro da igreja do IASP

Os comentários estão encerrados.