Meditação de Pôr do Sol de 02/12/2016 por Thatiana Taborda Lucksch

Comentários da Lição 10 (4º Trim/2016) por Flavio Reti
29/11/2016
Meditação de Pôr do Sol de 09/12/2016 por Valderez Vieira Rodrigues
05/12/2016
slide1
O MELHOR LUGAR DO MUNDO
 
“O Senhor é bom para aqueles que o procuram de todo o coração.” Lamentações 3:25
 
Curitiba, dezembro de 1992. Uma mãe e uma filha. Uma casa humilde de três cômodos. Uma época em que Jesus nos conhecia, mas nós não conhecíamos Jesus.
 
Esse era um momento de dúvidas para minha mãe. No ano seguinte, eu iria cursar a antiga primeira série. Até então, estudava em duas escolas de educação infantil, pois minha mãe tinha de trabalhar o dia todo para levar o sustento ao nosso lar.
 
Ela trabalhava em uma escola confessional espírita onde, se desejasse, poderia ter gratuidade em meu Ensino Fundamental; entretanto, estava dividida entre duas opções: ter gratuidade em meus estudos ou procurar outra escola. Talvez outras pessoas não tivessem dúvidas, mas minha mãe teve. Hoje reconheço que essa “dúvida” era a atuação do Espírito Santo no coração dela.
 
Certa ocasião, uma mãe de aluno, usada por Deus, disse à minha mãe que ela deveria me matricular no Colégio Curitibano Adventista (CCA), que ficava a algumas quadras de nossa residência. Disse-lhe que jamais se arrependeria de me colocar para estudar lá. Não sei quem foi essa pessoa, nunca a conheci, mas lhe sou muito grata por ter incentivado minha mãe a me matricular no CCA Bom Retiro.
 
Aos sete anos, em meu primeiro mês como aluna dessa escola, percebi que havia algo diferente naquele ambiente. As pessoas, os professores, as aulas, as capelas. O que eram as capelas para mim? Quando as conheci, tornaram-se o momento que eu mais aguardava. Foi nessas reuniões em que aprendi sobre o amor de Jesus por mim e pelas pessoas. Comecei a cantar em um coral infantil e descobri que estava no melhor lugar do mundo.
 
Com os ensinos e as novas amizades, comecei a me interessar mais por temas religiosos. Uma família que morava próximo à nossa casa frequentava a Igreja Adventista, e perguntou à minha mãe se poderia me levar ao culto no sábado. Minha mãe não hesitou. Se eu já estava apaixonada pelas histórias da Bíblia que ouvia no colégio, depois de frequentar a igreja, apaixonei-me ainda mais. Quando não havia a possibilidade de ir ao culto com essa família, eu ia a pé sozinha à igreja. Nada me impedia de ir!
 
Eu aguardava ansiosamente pelo sábado, pois aquele era o dia de que mais gostava na semana. Como minha família não frequentava a igreja, a família Danski, pela qual nutro muito carinho, adotava-me aos sábados, a fim de que eu pudesse sentir a singularidade desse dia.
 
Aos oito anos decidi que queria ser batizada. Independentemente da idade e de ser a única adventista na família, estava convicta de minha decisão. No ínicio os pastores ficaram preocupados por eu ser tão nova e não ter mais nenhum adventista na família. Entretanto, o amor de Deus é grande e me permitiu descer às águas batismais em 1o de outubro de 1994.
 
Louvo muito a Deus porque sou fruto da educação adventista indicada por aquela mulher, que, usada pelo Espírito Santo, apresentou o CCA Bom Retiro à minha mãe.
 
Ainda sou a única adventista em minha família. Tenho orado muito para que um dia eles aceitem a mensagem do evangelho. Assim, o dia mais esperado da semana poderá ser desfrutado em família. Deus nos ama muito e quer que desfrutemos desse dia especial com aqueles a quem amamos.
 
Feliz Sábado!
 
Thatiana Taborda Lucksch
Chegou ao IASP em 2002 para cursar o Ensino Médio e hoje trabalha como Coordenadora e Professora de Musicalização Infantil na Escola de Artes do IASP.

Os comentários estão encerrados.