Comentários da Lição 4 (3o Trim/2019) por Pastoral UNASP-HT
26/07/2019
Meditação diária de 27/07/2019 por Flávio Reti – Frederick Grant Banting e Charles Herbert Best
27/07/2019

Meditação de Pôr do Sol 26/07/2019 por Valdir Lindemute de Araújo

2019-07-26

O emprego escolhido por Deus

“Porque Sou Eu que conheço os planos que tenho para vocês” Jeremias 29:11

Meu pai morreu em um acidente quando eu tinha apenas seis meses de idade. Minha mãe, dona Floripes, uma verdadeira heroína, lutou muito para me criar com dignidade e me educar dentro dos princípios da igreja.

Em 1969 eu estava de férias na Telefônica e, como estava estudando contabilidade, resolvi procurar um novo emprego na área. Depois de concorrer com diversos e bons candidatos, fui escolhido para o cargo de Sub-Contador de uma excelente empresa em São Paulo, a Fleischmann & Royal, fabricante do fermento tão conhecida. Fiquei muito honrado e feliz porque aquela empresa me oferecia uma oportunidade de me desenvolver e ter um bom futuro. Parecia que tudo estava dando certo, na empresa não se trabalhava aos sábados e as condições de trabalho eram ótimas. Tudo acertado e com todos os exames feitos, fui apresentado aos diretores e aos colegas de trabalho. Então, na hora de assinar o contrato, fui informado por um dos diretores que, eventualmente, quando necessário, eu poderia contar com o apoio de colegas, até mesmo de outros setores para colocar algum serviço em ordem e que eu também deveria me dispor a ajudar algum setor quando solicitado. Porém, o que parecia ser uma ótima notícia de companheirismo e cooperação tornou-se um grande problema: esse trabalho deveria ser feito num dia de sábado.

Fui tentado a deixar para depois a solução, mas, pela graça de Deus, decidi contestar e testemunhar dizendo que era um adventista do sétimo dia e que não poderia trabalhar aos sábados. Então um dos diretores, pensando em me ajudar, disse que seria apenas eventualmente, se necessário e, como eu não concordei, ele me prometeu falar com o meu pastor e pedir a devida autorização para trabalhar no sábado, disse que o pastor concordaria, pois seria só de vez em quando.

Depois de explicar o conceito bíblico de que o sábado começa ao pôr do sol da sexta-feira e de ter deixado claro que não trabalharia nas horas sagradas, um dos diretores ficou muito zangado alegando que eu, mesmo antes de entrar na empresa, já estava lhes causando problemas e que eu estava sendo ingrato e inconsequente, pois eles haviam dispensado outros bons candidatos e me escolhido. Não houve acordo e a contratação foi cancelada.

A tentação era grande. Uma boa empresa, um bom salário, ótimas condições de trabalho e eu um pequeno rapaz na frente de todos aqueles executivos, mas graças a Deus eu mantive minha decisão. Devolveram-me a carteira de trabalho, pedi desculpas e voltei à agência de empregos. A agência me mandou fazer teste em outra empresa, uma comercial importadora chamada Exacta. Deus me ajudou e fui contratado.

Um ano depois a empresa foi incorporada por outra maior, houve várias dispensas, mas me conservaram no cargo. Continuei estudando, pela graça de Deus fiz duas faculdades e, nessa empresa, acabei substituindo o antigo contador que se aposentou e trabalhei por vinte e cinco anos nas empresas do grupo. Acredito que era ali que Deus me queria, fiz grandes amizades e conquistei, honestamente, tudo o que possuo. Ainda hoje, após quase 50 anos, presto serviços para alguns dos antigos sócios e diretores e a diversas empresas coligadas.

Valeu a pena ter tido a coragem de dizer não naquele dia, pois Deus tinha nos planos para o meu futuro. Além dos bens materiais necessários para uma vida digna e confortável, tenho uma dedicada esposa, oito filhos maravilhosos, incluindo os quadrigêmeos mais lindos do mundo e quatro netinhos muito fofinhos.

Se Deus foi e tem sido tão generoso para comigo, por que não contar a todos?

Sei que muitos de nossos irmãos enfrentam problemas semelhantes com a observância do sábado. Concurso público, vestibular, plantões no trabalho, cursos e muita pressão para ir contra os princípios bíblicos, mas vale a pena arriscar tudo e acreditar, porque o Deus de Daniel e seus amigos é o mesmo ainda hoje e será eternamente.

 

Valdir Lindemute de Araújo

Membro da Igreja do UNASP-HT

Os comentários estão encerrados.