Comentários da Lição 8 (1o Trim/2019) por Classe 3
22/02/2019
Meditação diária de 23/02/2019 por Flávio Reti – Wilson Simonal de Castro
23/02/2019

Meditação de Pôr do Sol 22/02/2019 por Eliane de Lima Marques

O Anjo mendigo parte I

Porque a seus anjos ele dará ordens a seu respeito, para que o protejam em todos os seus caminhos. Salmos 91:11

Eu morava em Recife. Havíamos nos mudado para lá há apenas dois anos, após minha mãe ser diagnosticada com uma doença grave e ter ficado à beira da morte. Foi recomendado que ela se mudasse para um lugar com clima quente e deixasse a vida agitada de São Paulo para que sua saúde fosse restabelecida, e assim aconteceu. Certo dia, resolvi ir à biblioteca municipal da cidade.Era longe e eu não conhecia muito bem a região, mas estava decidida. Minhas notas de matemática não estavam boas e tinha que fazer um trabalho para tentar recuperá-las. Contrariando a vontade de minha mãe, pois já era tarde, ainda sim fui. Ao chegar na região central da cidade,não estava reconhecendo o caminho. Pedi informação a um homem de aparência gentil e ele respondeu com um sorriso largo: claro que sei, a biblioteca está perto, posso te ajudar a chegar mais rápido lá, sou cobrador de ônibus e podemos ir sem pagar passagem. Eu aceitei a ajuda. Fomos de ônibus e ele parecia ser bem conhecido, cumprimentava a todos com um sorriso. Quando descemos em um determinado lugar, ele foi ao orelhão e começou a falar em inglês. achei estranho e aquilo começou a me deixar apreensiva. Pedi para voltar para casa e ele me disse que teríamos então que pegar outro ônibus e voltar ao local. Ao voltar, percebi que estávamos pegando uma rota diferente e questionei, foi quando percebi que aquele sorriso desapareceu e uma aparência séria e sombria tomava conta do olhar dele. Pedi para descer e ele desceu comigo, quando sem dizer nada pegamos outro ônibus. Desta vez o homem gentil me olhou com um olhar demoníaco e disse: estou armado e você ficará quietinha, se gritar aqui eu atiro em você. Fiquei apavorada, queria pedir socorro, queria correr mas sua mão segurava firme meu braço e a outra estava na sua bolsa com a suposta arma.Os minutos se tornaram horas. O que aconteceria?

Continua na próxima semana.

 

Eliane de Lima Marques

Minha família  e eu nos mudamos para Hortolândia e fomos recebidos com muito amor e somos membros do IASP desde Agosto de 2015

Os comentários estão encerrados.