Comentários da Lição 11 (1o Trim/2019) por Classe 3
15/03/2019
Meditação diária de 16/03/2019 por Flávio Reti – Zélia Cardoso de Melo
16/03/2019

Meditação de Pôr do Sol 15/03/2019 por Arlindo Silva Carlos Mangangui

O retrato da saudade na primeira pessoa

“Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus.”

Sempre li e ouvi que a saudade dói, a saudade aperta, a saudade machuca, a saudade é ruim, a saudade é inimiga da felicidade e do senso de realização humana, até eu ficar longe de casa pelo primeiro dia em outro continente, outra nação, outra cultura, outra gente, outra dinâmica de vida, outra forma até mesmo de adorar a Deus na mesma filosofia de fé adventista. Eu agora era duas vezes peregrino: da minha pátria terrena e da celestial. Eu estava a 7550 km de distância de minha casa, Angola. Nunca fui um menino mimado, mas tinha sempre para onde correr quando não tinha uma pasta de dentes, quando faltava o dinheiro do táxi/ônibus, quando estava doente, quando tinha dúvidas sobre assuntos da Bíblia, para meu pai, o meu “Leandro Quadros”. Em algum dia desses no Brasil, pensei do que me restou de meus pais? As coisas que eu lembrava eram dos seus muitos conselhos. “Arlito”, como carinhosamente era chamado no meio íntimo, “seja humilde”, “seja trabalhador”, “estude muito”, “vai dar tudo certo” e de passagens das escrituras sagrada como: “DEUS proverá…” (Gênesis 22:8) e “Não to mandei eu? Sê forte e corajoso; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares” (Josué 1:9). Hoje, completando cinco anos sem vê-los e um ano e alguns meses sem ouvir suas vozes (pai Lito e mãe Jandira), fico pensando na saudade que eles têm de mim. As poucas vezes que falava com minha mãe, ela chorava. Isso tem me levado a refletir na enorme saudade que invade o coração de Jesus por nós durante estes milênios. O que Ele sente de nós seus filhos afastados pelo pecado, pelos quais verteu seu próprio sangue na cruz para ter-nos de volta ao Lar celestial eterno, a pátria amada, a nova Jerusalém, onde não haverá mais os limites geográficos que a distância nos impõe causando a dor da saudade por nossos queridos. Todavia, a respeito de toda essa saudade, a palavra de Deus é fiel assim como Ele é fiel, porque; “Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus.”

 

 

Arlindo Silva Carlos Mangangui

Sou Angolano, tenho 24 anos de idade faço o curso de publicidade e propaganda. Me batizei em Angola em 2012.

Os comentários estão encerrados.