Comentários da Lição 9 (1o Trim/2019) por Classe 3
01/03/2019
Meditação diária de 02/03/2019 por Flávio Reti – Nelson Rolihlahia Mandela
02/03/2019

Meditação de Pôr do Sol 01/03/2019 por Eliane de Lima Marques

O anjo mendigo parte II

Os anjos não são, todos eles, espíritos ministradores enviados para servir aqueles que hão de herdar a salvação? Hebreus 1:14

 

Ficamos horas trocando de ônibus, o sol havia se posto, já havia muito tempo eu estava chorando e pedia baixinho para que parasse de me apertar mas ele continuava irredutível. Finalmente descemos, e a cena era de terror, era uma rodovia, havia um viaduto enorme e embaixo dele era escuro. Ao longe estava um grupo de jovens usando drogas, eu queria gritar, mas eu estava tão aterrorizada que mal minha voz saía. Eu continuava implorando: Por favor, me deixa ir pra casa. Não, dizia aquele homem, – Eu luto artes marciais, é melhor ficar quieta, um movimento e eu quebro seu pescoço. Ele era um homem muito alto, parecia ter bastante força, eu era magrinha e baixinha, me sentia impotente frente a tamanha desigualdade física. Ele me arrastou para debaixo do viaduto e começou a passar a mão em mim, enquanto me beijava ele me dizia que se eu resistisse iria morrer. Eu estava em permanente oração, pedia a Deus que pudesse me salvar, eu gritava por socorro em silêncio a Deus, pedia que me livrasse do meu algoz.Enquanto choramingava e suplicava a Deus por uma libertação e ele tentava tirar minha roupa, uma voz me dizia para me acalmar e pedia para que eu relaxasse. Eu não entendia e continuava lutando, enquanto ele me apertava mais. Mas a voz não desistia e continuava a me dizer: – Relaxa, calma. Foi quando desisti de lutar. Ele percebeu que eu não oferecia mais resistência e parou de me apertar. Neste momento eu o empurrei e corri, minha voz ecoou alto, eu gritava por socorro e corria em direção a pista, quando avistei ao longe um carrinho de papelão sendo puxada por um mendigo, mas a minha vista foi ofuscada pelas luzes do caminhão que vinha em minha direção, não havia como escapar, estava perto demais, fechei os meus olhos e pedi ajuda a Deus. Neste momento uma mão áspera e grossa segurou forte minha mão e corria comigo pela avenida, ele me dizia para me acalmar, que ele me levaria para um lugar seguro. Corremos, e de longe avistei um posto policial. Havia dois policiais na porta, eles me receberam. Demorou um pouco para me acalmar, até que finalmente consegui contar o ocorrido, mas antes de seguir viagem para casa perguntei aos policiais que me receberam na porta para onde foi o homem que havia me trazido até eles.Eles me responderam: Moça, você estava sozinha quando chegou até aqui, não havia ninguém com você. Eu olhei para a rua escura e sorri, agradeci a Deus que me enviou um anjo mendigo para me salvar. Quão maravilhoso é saber que temos um Deus que não dorme e, se preciso for, enviará anjos para nos salvar.

 

Eliane de Lima Marques

Minha família e eu nos mudamos para Hortolândia e fomos recebidos com muito amor e somos membros do IASP desde Agosto de 2015.

Os comentários estão encerrados.