Comunicado Importante sobre os Cultos Presenciais na Igreja UNASP-HT
09/01/2021
Meditação diária de 10/01/2021 por Flávio Reti – Por que ficamos vermelhos de vergonha?
10/01/2021

Meditação diária de 09/01/2021 por Flávio Reti – Quando há um relâmpago, o que se ouve em seguida?

09 de janeiro

Isaías 41:10  “Não temas, porque eu sou contigo, não te assombres, porque eu sou teu Deus…”

Quando há um relâmpago, o que se ouve em seguida?

Vamos relembrar: A luz viaja a 300.000 quilômetros por segundo e o som viaja a 340 metros por segundo. Assim, quando acontece um relâmpago, ainda que esteja a muitos quilômetros de distância, a gente vê as riscas de luz no céu quase que instantaneamente e logo em seguida, depois de alguns segundos, se ouve os trovões. Isso porque o som demora um pouco para chegar até nós, sua velocidade é bem menor do que a velocidade da luz. Muitas pessoas têm medo dos trovões, achando que o mundo vai se acabar, e não é nada disso, é apenas uma acomodação das nuvens que se abriram para dar passagem ao relâmpago. Quando você ouve um trovão, fique tranquilo, porque o perigo já passou há alguns segundos quando houve o relâmpago é o que significou perigo realmente. O relâmpago sempre é uma descarga elétrica de alta voltagem e perigosa, mas o trovão não, então ao ouvir um trovão o perigo já passou segundos atrás. Mas por que as pessoas têm medos, às vezes infundáveis? O medo é algo instintivo nas pessoas que se não existisse a pessoa não teria noção de perigo, pularia do alto do prédio sem preocupação de morrer na queda. É um instinto de proteção e toda pessoa normal tem. Mas quando o medo se torna excessivo e doentio, ele se transforma em uma fobia. Medos de altura, de insetos, de locais fechados, medo de lugar escuro, medo de andar de avião, medo de tempestades, de doenças, de morrer e medo até de falar em público. Nossa bíblia está salpicada de versos aconselhando a não temer, a confiar sobretudo em Deus. Por certo você já conhece a expressão corrente entre nós “morrer de medo” que não passa de uma linguagem hiperbólica, mas será que realmente é possível morrer de medo? Quando o medo nos ataca, ocorre no organismo uma descarga de adrenalina que acelera o coração, tenciona os músculos, acelera a respiração, dilata as pupilas, contrai vasos sanguíneos e desacelera a digestão. Todas essas respostas do organismo são boas na hora do medo, mas a adrenalina é uma substância tóxica e em excesso pode sim nos matar. Ela desregula o ritmo do coração causando fibrilação ou excessiva contração e provocando uma parada cardíaca. O medo pode ser vencido se aprendermos a confiar. Jesus passou a vida inteira acossado por perseguições, ameaças e finalmente foi de fato morto, mas nem diante da morte temeu, porque aprendeu a confiar tudo a Deus. É uma aprendizado saber evitar o medo.

Os comentários estão encerrados.