Meditação diária de 29/04/2018 por Flávio Reti
29/04/2018
Meditação diária de 01/05/2018 por Flávio Reti
01/05/2018

Meditação diária de 30/04/2018 por Flávio Reti

30 de abril

O Pinguim (Spheniscus magellanicus)

Hebreus 13:4   “Honrado entre todos seja o matrimônio e o leito sem mácula, pois aos devassos e adúlteros, Deus os julgará”

O pinguim é uma ave marinha que não voa porque tem as asas atrofiadas em forma de nadadeiras, com a função de barbatanas. É originário tipicamente do polo Sul, a região onde fica a Antártida. Eles são preparados para viver em temperatura extremamente baixa, até 50 graus. Olhando para um pinguim tem-se a impressão de que estão vestidos de preto e branco e com um fraque. Algumas espécies podem variar um pouquinho a cor, com detalhes amarelos. Chegam a viver até 32 anos. O pinguim é um exímio nadador que consegue atingir a velocidade de 40 quilômetros por hora nadando e passam a maior parte de seu tempo na água. São animais de hábitos diurnos. Curiosamente, eles têm nas pernas glândulas que secretam uma espécie de óleo com o qual eles impermeabilizam as penas para evitar o frio na pele. Alimentam-se de peixes e crustáceos, especialmente o krill, um tipo de camarão, e ao mesmo tempo eles são o prato preferido das baleias, dos tubarões e das focas. Normalmente o macho é quem choca os ovos em um ninho feito de pedrinhas coletadas por ele e ainda cuida dos filhotes enquanto a mamãe pinguim sai para se alimentar. O tamanho varia de acordo com a espécie que pode chegar a 1.2 metros de altura e a pesar 30 quilos, no caso do pinguim Imperador. Às vezes, os pinguins se envolvem em brigas violentas que acabam em confronto sangrento mesmo, por motivo de ciúmes. Eles têm o bico forte e as asas que não servem para voar servem muito bem para dar golpes mortais no intruso. Eles formam casais para o resto da vida e se um intruso aparecer na vida do casal é motivo de briga séria. As fêmeas só escolhem outro parceiro quando ficam “viúvas”, do contrário a união é para toda vida.

Que lição de união bonita sem que seja necessário fazer votos diante de um pastor e de algumas testemunhas. O senso da obrigação é suficiente para mantê-los unidos por toda vida. Quanta diferença entre alguns homens e algumas mulheres que por causa de querelas, questiúnculas, dissolvem um matrimônio que poderia ser de felicidade eterna, para sempre. Se tão somente aprendermos com os pinguins o que significa o sagrado voto matrimonial, esse devocional já valeu a pena.

Os comentários estão encerrados.