Comentários da Lição 13 (4o Trim/2018) por Classe dos Pais
28/12/2018
Meditação diária de 30/12/2018 por Flávio Reti
30/12/2018

Meditação diária de 29/12/2018 por Flávio Reti

29 de dezembro

Langur de-java (Trachypithecus auratus)

Salmos 13:6   “Cantarei ao Senhor, porquanto me tem feito muito bem”

Estranhou porque está parecendo um traje de esquimó? É mais uma espécie de símio encontrado na Ilha de Java, no sudoeste da Ásia. Ele se caracteriza pela pelagem parecendo pele de ovelha penteada e um tufo de pelo eriçado na cabeça parecendo uma touca de esquimó, mas a cara é pelada. E a cor? A pelagem é sempre negra nos adultos e alaranjada nos mais jovens. Vivem principalmente em árvores, raramente descendo ao chão, a não ser para tomar água. Ao invés dos machos serem agressivos, as fêmeas é que se mostram mais agressivas com as demais fêmeas do bando, mas já foram observadas cuidando dos filhotes de outras mães assim como cuidam dos seus próprios filhotes e também alimentando qualquer bebê langur que precisar. Esse tipo de macaco tem na boca e no estômago uma colônia de bactérias responsáveis pela digestão de celulose das cascas de árvores, das folhas das plantas e do que encontrar pela frente. Eles não têm culpa, mas pelo fato de serem bonitos, de boa aparência, eles estão em contínua diminuição da espécie por causa da captura para o comércio ilegal e inclusive para o consumo humano, entre os camponeses locais que apreciam sua carne, logo, eles estão ameaçados de extinção e dentro de bem pouco tempo eles serão vistos apenas em fotos como essa aí acima.

Fiquei sensibilizado pela solidariedade entre as mães do grupo. Embora sejam agressivas em certas ocasiões, elas são grandemente solidárias com as demais mães a ponto de alimentar no seu peito os filhotes de outras mães que por alguma razão não produzem leite para o filhote. É um caso raro visto entre animais selvagens, porque mesmo entre os humanos a solidariedade é mercadoria que está desaparecendo da praça. Os seres humanos estão cada vez mais egoístas de maneira que o que é meu, é meu, e o que é seu, é seu. Somos pela pressão da vida exclusivistas e só pensamos em nós sempre em detrimento dos demais. Não existe mais compreensão e menos ainda solidariedade. Jesus mesmo disse que “com a proliferação da iniquidade o amor se esfriará do coração de quase todos” (Mat.24:12). E é exatamente isso que estamos vendo na atualidade, de maneira que se quisermos ver algum traço de solidariedade, dentro de pouco tempo, teremos que procurar entre os macacos de Java. É uma lição de vergonha que atinge nosso cristianismo e coloca-nos abaixo dos brutos animais do campo. Que Deus nos guarde para não entrarmos por esse caminho, porque, afinal, não cabe dentro do cristianismo e dentro do amor de Deus dado aos corações dos homens. Os discípulos, no início da igreja cristã se cotizavam e tinham tudo em comum (At.2:44) e com esse comportamento o evangelho se espalhou para além das fronteiras de Israel e do mundo conhecido na época.

Os comentários estão encerrados.