Culto Divino com Pr. Wanderson Paiva – 30/06/18
28/06/2018
NOVO ENCONTRO: Série “Novo Encontro com a Saúde” – Ministério da Saúde
29/06/2018

Meditação diária de 29/06/2018 por Flávio Reti

29 de junho

O Papagaio (Amazona aestiva)

Provérbios 14:23   “Em todo trabalho há proveito, meras palavras, porém, só encaminham para a penúria”

Há um ditado na língua Inglesa que diz que “conversa é barata”. Mais ou menos a mesma coisa que diz o verso acima. Exceto os mudos, quase todo mundo fala e o simples ato de falar não significa que somos inteligentes, mas se aquilo que você fala faz sentido e leva sinais de sabedoria, então a conversa começa a ter algum valor. Pergunto-lhe: Um papagaio sabe o que está falando ou simplesmente decora o que fala? Antes de responder, leia essa história: Alex era um papagaio africano cinzento e veio a ser alvo de pesquisadores cientistas que procuravam entender a comunicação animal. Os pesquisadores queriam saber se o papagaio conseguia reconhecer objetos, cores e se conseguia mencioná-los. Um dos dois treinadores entregava um objeto ao seu colega e falava o nome enquanto o papagaio observava. Quando o papagaio repetia o nome do objeto que o pesquisador havia falado, ele ganhava o objeto para brincar com ele. Alex aprendeu rapidamente e mais tarde, Alex conseguia repetir os nomes de todos os objetos que lhe foram apresentados em qualquer ordem e sabia também a cor de cada um. Ele aprendeu também a dizer não, quando lhe ofereciam um objeto que ele não queria, ao invés de falar o nome. Ele também falava não, quando um estranho tentava segurá-lo. Ele aprendeu também dizer “eu quero voltar”. Pelo jeito, era um papagaio esperto, mais esperto do que alguém possa imaginar que um papagaio possa ser. Mas até agora ninguém sabe como um pássaro pode aprender e quanto pode aprender. Lembre-se que há uma grande diferença em repetir aquilo que você escutou simplesmente e aprender a usar aquilo que você diz para o bem de quem o escuta. Lembre-se também que somos responsáveis por aquilo que dizemos, afinal, Jesus mesmo disse “porque pelas tuas palavras serás justificado e por tuas palavras serás condenado” (Mat.12:37). Conheci um senhor, muito experiente da vida, que costumava dizer o seguinte: “Quem fala demais dá bom dia a cavalos”. Fácil entender: Quem fala demais fala pra ninguém entender, porque, afinal, cavalo não entende. Está aqui um bom motivo para quando abrirmos a boca. Devemos falar com inteligência, com palavras adequadas e apropriadas para o momento e a ocasião e que sejam úteis para alguma edificação de quem ouve, que leve alguma informação ou instrução. Porque falar, até os papagaios falam, mas a ninguém edificam com o que falam.

Os comentários estão encerrados.