Desafio do Contraponto: campeonato de skate 29/09/18
27/09/2018
Comentários da Lição 13 (3o Trim/2018) por Profª Ana Kelly Ribeiro
28/09/2018

Meditação diária de 28/09/2018 por Flávio Reti

28 de setembro

O Aedes Aegypti (Aedes Aegypti)

Salmos 108:13   “Em Deus faremos proezas, porque é ele quem calcará aos pés os nossos inimigos”

Esse mosquitinho ganhou esse nome porque ele realmente é originário do Egito e se alastrou pelo mundo começando pelo continente africano e não se sabe como, acabou parando por aqui, na América, admite-se que tenha vindo com os navios de escravos. Quando dizemos América, entenda que ele está presente nas três Américas: do Norte, Central e do Sul. É um mosquitinho conhecido no mundo desde 1760, bem mais velho do que se pensa. Não é novidade, mas só as fêmeas picam, porque elas precisam de sangue para produzir seus ovos. Isso porque no sangue há uma grande quantidade de proteína. Três dias depois de se alimentar de sangue as fêmeas já estão depositando seus ovos e com isso passam a procurar um local onde haja água parada para deitar ovos. Não pense que só o mosquito aedes aegypti transmite a dengue, há um outro parente dele que também transmite, o aedes albopictus que pica durante o dia e a noite, enquanto o Aedes Aegypti só pica durante o dia. Ele é pequeno, mede menos de um centímetro, parece um mosquitinho inofensivo, fraquinho, magro, pretinho com pintinhas brancas pelo corpo e nas pernas, mas o mal que ele causa é incalculável na sociedade e nas famílias onde ele ataca um dos membros. E ele é folgado, costuma picar (trabalhar) apenas nas horas da manhã e nas horas da tarde, evitando o sol quente durante o dia. Durante o dia só se for na sombra. A pessoa nem sente a picada, porque não dói e nem coça, só depois de uns dois dias é que vão aparecer os sintomas. E o mesmo mosquito infectado pode infectar mais de uma pessoa. Ele pode picar vários no mesmo dia e sair espalhando doenças a esmo por aí. Agora ele se preparou melhor e está espalhando outras doenças além da dengue, como a Zika, a chikungunya, a microcefalia. Cuidado com ele, porque ele é pequeno, mas é sorrateiro e poderoso!

Estudando o aedes aegypti, eu transferi meu pensamento para o nosso maior inimigo, satanás. Ele também é poderoso, aliás, ele já foi um anjo no céu e ele é também sorrateiro, porque não se apresenta diretamente, mas sempre disfarçado e sutilmente. Ele sempre ataca pessoas incautas e desprevenidas, algumas que juram que ele não existe. Mas uma vez atingidas por ele, a vida não será mais a mesma. A pessoa atacada por satanás pode ter a vida arruinada para esta vida e para a eternidade, logo, muito mais cuidado com ele. A doença que ele inocula se chama pecado e as consequências do pecado é a morte (Rom.6:23). Mas graças a Deus que nos dá a vitória por Nosso Senhor Jesus Cristo, (I Cor.15:57).

Os comentários estão encerrados.