Meditação diária de 26/04/2018 por Flávio Reti
26/04/2018
Culto Divino com Pr. Helbert Almeida – 28/04/18
27/04/2018

Meditação diária de 27/04/2018 por Flávio Reti

27 de abril

O Pelicano (Pelecanus occidentalis)

Mateus 4:19   “Disse-lhes (Jesus): Vinde após mim e eu vos farei pescadores de homens”

Existem várias espécies de pelicanos, mas o branco é o mais comum. É uma ave grande, com as pontas das asas pretas e um bico enorme, de mais de 35 cm de comprimento, terminando em ponta. Em terra, o pelicano é desajeitado, mas nada e voa muito bem. É uma ave migratória que vive tanto na água doce como em água salgada. O seu ninho é feito de juncos, pequenos ramos, plantas aquáticas e ervas, muito rudimentar. A fêmea bota um ou dois ovos e o pai e a mãe se revezam na incubação durante 30 dias. O pelicano é uma ave cuja caraterística é o bico comprido que ela usa para apanhar peixes e outros animaizinhos. Semelhante a outras aves aquáticas, ela possui membranas ligando os dedos dos pés e tem ao longo do pescoço uma enorme bolsa de pele. Geralmente vive ao redor de rios e lagos e são hábeis pescadoras. A sua principal característica é o longo pescoço que contém uma bolsa pelada na qual armazena o alimento. É comum, ao viajar beirando lagos e rios, ver pelicanos empoleirados nos beirais das pontes, sobre palanques de cerca, se secando ao sol ou se refestelando depois do seu almoço. Vivem em bandos e é clássico ver o bando voando juntos e aterrissando nalguma prainha. O pelicano é parente dos cormorões e dos mergulhões. Chegam a ter 2.7 metros de envergadura. Andando, eles são desajeitados porque as pernas são desproporcionais ao tamanho do corpo. Uma característica dos pelicanos é trabalhar em grupo arrebanhando os peixes para águas rasas e os pegarem com facilidade. Alguns pelicanos pescam descendo em queda livre de grande altura e mergulham atrás dos cardumes que eles perceberam lá do alto.

Destaco aqui a capacidade dos pelicanos em trabalhar em grupos quando tem a ver com sua sobrevivência. Eles cercam os cardumes e os impulsionam para águas rasas onde os pegam com facilidade. Eles são aves desajeitadas, mas sabem trabalhar em grupo, enquanto o ser humano, possuidor de inteligência e outras habilidades, tem dificuldade para se relacionar e trabalhar em conjunto. Geralmente somos individualistas, além de egoístas, e não admitimos repartir nosso trabalho com outros, preferimos agir sozinhos e com isso perdemos grandes oportunidades. Jesus disse que “sem mim nada podeis fazer” (João 15:5). Podemos até não querer dividir com outras pessoas, mas com Jesus é imprescindível que repartamos, não há como ser diferente. Ele precisa estar conosco, ao nosso lado, para termos o sucesso na vida espiritual. Quando você pensar em empreender, deixe Jesus ajudar, vai ser mais fácil. O pelicano sabe disso e trabalha em conjunto, por que nós não?

Os comentários estão encerrados.