Ministério Recepção 2018
26/02/2018
Mega Vigília Jovem APSO
27/02/2018

Meditação diária de 27/02/2018 por Flávio Reti

27 DE FEVEREIRO

O Ganso (Anser Cygnoides)

Mateus 24:42 “Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor”

 

Eu ainda era pequeno e fui passear em um sítio próximo da minha vila. Para sair da casa pela porta da cozinha havia dois degraus e ao lado dos degraus estava um galinheiro feito de bambu com dois gansos dentro. Eu parei nos degraus e tentei cutucar um dos gansos com o dedão do pé. Foi quando um deles me deu uma tremenda bicada que deixou minha unha pendurada pela pele. Não vou dizer que eu chorei, porque você já sabe. Minha experiência com gansos não deu certo. Os gansos são excelentes “cães” de guarda. Nos palácios da Europa antigamente, depois do fosso com água separando o castelo, lá estavam os gansos como cães de guarda. Eles possuem uma audição incrível, uma visão excelente, muito mais aguçada do que dos cães e dos homens. Os gansos têm um grande senso de propriedade, de poder territorial e não temem se tiver que enfrentar intrusos. Os cães podem ser enganados com um osso, um biscoito, mas se alguém tentar distrair um ganso, ele simplesmente vai grasnar mais alto denunciando sua presença para todo o bando que estiver por perto. Daí vira uma gritaria de gansos que não tem como esconder. Segundo a National Geographic, os policiais chineses ainda utilizam essas aves para guardar as delegacias da região de Xinjiang. No antigo Egito, os gansos foram domesticados para, exatamente, servirem de guardas. São animais inteligentes, embora pareça que uma ave não seja inteligente e podem se apegar à família. Nós os conhecemos porque eles foram trazidos para a América na época da colonização dos Estados Unidos. O ganso é diferente do pato ou do marreco porque tem o pescoço mais longo e tem um porte mais elegante, vive até 15 anos. Não exige muito, apenas um espaço protegido do sol e da chuva, cercado para não fugir e um laguinho com água limpa porque ele precisa de banho diariamente a fim de manter a saúde. A lição que os gansos nos dão é a condição de alerta. Sempre presente e sempre a tempo, parece ser o lema deles. Quão bom seria se nós, os cristãos, tivéssemos esse senso de estar sempre alerta, de olhos abertos e ouvidos apurados para sentir os dias em que estamos vivendo e assumir posição de defesa. O mundo é mau, os dias são maus, tudo ao nosso redor é mau. Além disso, os dias estão passando ligeiro, Cristo está às portas e nós, muitas vezes, sonolentos, amortecidos pelos acontecimentos da vida. Um ganso é mais alerta do que nós? Parece que sim !

Os comentários estão encerrados.