Culto Jovem: África em Louvor 27/10/2018
25/10/2018
Palestra Finanças em Família 28/10/18
26/10/2018

Meditação diária de 26/10/2018 por Flávio Reti

26 de outubro

Aye-aye (Daubentonia madagascariensis)

II Pedro 3:18   “Antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo”

Alguns pesquisadores classificam o aye-aye como um primata, mais um da família dos macacos, mas outros o classificam como um tipo de Lêmur. É um animal de comportamento noturno, experiente caçador de larvas nos troncos nas árvores e pra isso ele já tem um dos dedos da mão mais comprido do que todos os outros. Como vive na noite, seus olhos são grandes e arregalados para lhe conferir uma boa visão noturna. Pelo fato dele ser um animal feio, o chamaram de lêmur, porque lêmur em Latim significa “espírito noturno”. Ele está na fila da extinção por dois motivos: Está perdendo seu habitat natural e os próprios habitantes da região onde ele se encontra o matam porque temem que sua natureza seja maligna e porque acreditam que encontrar um aye-aye é pior do que encontrar a morte e se isso acontecer é porque algum parente próximo vai morrer em breve. Segundo as lendas locais, os aldeões afirmam que o animal invade as casas deles para amaldiçoar os moradores apontando o dedo médio, maior do que os outros, para eles. Entre as demais lendas está uma que afirma que o aye-aye tem o dedo médio maior porque com ele facilita furar o coração das pessoas enquanto elas ainda estão dormindo. E como o animal não tem muito medo das pessoas, as lendas passam a ser acreditadas como verdadeiras. Os traços mais marcantes de um aye-aye é seu dedo médio bem mais comprido do que os outros e sua cauda grossa maior do que o corpo dele.

E o que eu aprendo com a vida do aye-aye? Eu passo a ver como as pessoas criam crendices e passam a viver por elas sem qualquer fundamento que as sustentem. Apenas pelo fato do animalzinho ser feio, todos acreditam que é de mau agouro, afirmam que ele amaldiçoa as pessoas, que ele fura o coração das pessoas com seu dedo comprido enquanto estão dormindo, ou que se alguém se encontrar com um aye-aye à noite é porque alguém próximo vai morrer. O que pode o bichinho fazer se seu habito é noturno. Óbvio que ele vai uma hora ou outra se encontrar com alguém à noite, pois ele só anda à noite. Eu fico imaginando até onde leva a falta de cultura, a ignorância, daqueles aldeões da Ilha de Madagáscar, onde o aye-aye é encontrado. Com muita propriedade disse o profeta Oseias que “o povo perece por falta de conhecimento” (Os.4:6).

Os comentários estão encerrados.