Pesquisa da DSA via smartphone 27/10/18
24/10/2018
#TBT Street Store 2016 vídeo 4
25/10/2018

Meditação diária de 25/10/2018 por Flávio Reti

25 de outubro

Peixe Mandarim (Synchiropus splendidus)

I Pedro 5:7   “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós”

O nosso herói de hoje é um peixinho de água salgada que habita o Oceano Pacífico e mede pouco mais de meio palmo, uns 8 a 10 centímetros apenas. Ele não possui escama e tem a pele muito grossa. Ele é muito conhecido pela coloração com traços e riscas parecendo uma escrita chinesa e por isso é muito usado para enfeitar aquários do mundo todo. Mas ele é um peixinho esperto, porque para se defender de seus predadores ele se embrenha nos arrecifes de corais e vai se esconder entre as pedras pontiagudas além de ficar perto de sua alimentação composta de algas que se desenvolvem nas pedras. Ele é muito bonito, não se pode negar, mas sua carne, como alimento, é intragável, porque semelhante a quiabo, ele libera um muco viscoso de cheiro e gosto horríveis e com isso ele se defende no mar e longe das panelas. Seus olhos não possuem pálpebras e são projetados para fora permitindo que ele veja tudo ao redor, mas ele tem uma excelente visão, sendo capaz de enxergar até as cores do ambiente, acima da média dos outros peixes, e ele possui também espinhos no dorso que ele eriça ao se sentir ameaçado e assim ele aparenta ser maior do que realmente é. Não gosta muito de conviver com outros peixes, prefere viver isolado de outras espécies. O casamento deles é muito engraçado. O macho eriça sua nadadeira dorsal e começa a nadar envolta da sua companheira e vai se aproximando dela até morder e segurar sua nadadeira peitoral e saírem nadando juntos. Nesse momento ela libera seus ovos e o papai mandarim passa a cuidar deles até nascerem os peixinhos.

O que eu destacaria nele é o cuidado que o papai mandarim tem em cuidar dos ovos até que os peixinhos nasçam e só depois de capazes de se alimentar sozinhos é que ele os deixa livres de seus cuidados. Um tanto diferente dos cuidados de nosso pai celestial, porque ele nunca nos deixa livres de cuidados. Embora não entendamos ou não vejamos, os cuidados de Deus sempre estão nos protegendo de alguma coisa pior. Deus tem grande interesse em nós e por isso mesmo nos destinou todos para a salvação. Ele não faz diferença de nenhum de seus filhos e a todos disponibiliza a oportunidade de salvação, exigindo muito pouco de nós, bastando que aceitemos o dom maravilhoso do sacrifício de Jesus e tenhamos fé nele. O mundo todo espera em Deus, os animais, as plantas, a própria natureza, mas só o homem, às vezes, se afasta de seus cuidados. Que não seja você nem eu um desses que abandonam a Deus.

Os comentários estão encerrados.