Meditação diária de 24/05/2018 por Flávio Reti
24/05/2018
Comentários da Lição 8 (2o Trim/2018) por Pr Narcizo Liedke
25/05/2018

Meditação diária de 25/05/2018 por Flávio Reti

A Toupeira (Condylura cristata)

Isaías 26:20 “Vem, povo meu, entra nas tuas câmaras e fecha as tuas portas sobre ti, esconde-te só por um momento, até que passe a indignação”

A toupeira é um animal que pare ter nascido para cavar túneis. Exatamente porque tem o corpo cilíndrico, um focinho cônico e longo, tem pelo liso e macio que não atrapalha a escavação e os músculos do peito dão muita força às garras das patas dianteiras para cavar. Às vezes você encontra um montinho de terra sem muita importância, mas por baixo dele há uma galeria de túneis formando um labirinto escavados pelas toupeiras. Cada túnel pode ter até 50 metros de comprimento. Coitada dela, ela é quase cega, enxerga muito mal e ainda tem hábitos noturnos, mas ela se guia muito bem pelo olfato extremamente sensível. É brava, mal humorada e ferrenha para defender seu território, sua toca.

Quando leio sobre as toupeiras, me vêm à mente a perseguição religiosa desencadeada em Roma contra os cristãos. Os romanos viam o cristianismo crescendo geometricamente e temiam o movimento, que embora fosse pacífico, atemorizava. Então, as autoridades romanas procederam com uma perseguição sem trégua contra os cristãos e eles tiveram que evacuar a cidade de Roma e habitar nas cavernas e fendas das rochas e nos túneis que formavam as catacumbas de Roma, como toupeiras nas trevas mal iluminadas dos subterrâneos de Roma.

E me lembro também de ter lido sobre os ímpios por ocasião da volta de Jesus, quando eles vão tentar se esconder do rosto fulgurante de Jesus dentro das cavernas da terra, chegando a pedir às rochas que caiam sobre eles para os esconder do rosto daquele que vem nas nuvens dos céus (Apoc. 6:16) com muita glória e muito brilho. Por outro lado haverá aqueles que vão olhar para cima, vão reconhecer que é o Senhor que está voltando e vão exclamar: “este é o nosso Deus a quem aguardávamos, na sua salvação gozaremos e nos alegraremos” (Is.25:9). Se a toupeira não servir para nada mais, pelo menos para nos lembrar da agonia dos cristãos nos subterrâneos de Roma, sem perder jamais a fé e a esperança, já valeu a vida da toupeira. Os últimos dias serão difíceis, talvez seja a nossa vez de nos esconder por causa da perseguição que está prevista para acontecer nos últimos dias. Se tivermos que viver como toupeiras escondidos, que seja assim, porque logo veremos no céu o sinal da vinda do filho de Deus com poder e grande glória.

Os comentários estão encerrados.