Manual de Identidade Visual – UNASP Hortolândia
22/04/2018
Meditação diária de 24/04/2018 por Flávio Reti
24/04/2018

Meditação diária de 23/04/2018 por Flávio Reti

23 de abril

O pato real ( Anas platyrhynchos)

Lucas 9:62   “Jesus, porém, lhe respondeu: Ninguém que lança mão do arado e olha para trás é apto para o reino de Deus”

Ontem falamos de pato e você ficou conhecendo algumas curiosidades sobre os patos. Mas esse pato de hoje é realmente um pato muito sortudo. Ele recebe esse nome não porque é diferente dos demais patos, afinal todos os patos são patos de qualquer jeito, mas porque tem a cabeça de um verde brilhante, o corpo acinzentado e um aro branco ao redor do pescoço. No fim de tudo é mais um pato, só isso. Mas só pela coloração ele já é o preferido dos jardins dos palácios, dos zoológicos e dos criadores mais exigentes e ganha o pomposo nome de pato real, como se ele fosse na verdade o rei da pataria. Esses patos reais selvagens costumam se aproximar dos patos domésticos e em muitos casos até procriam juntos. Eles são hábeis voadores, levantam voo de dentro da água, nem precisam dar impulso com uma corridinha e voam para longe, mas sempre voltam. Quando está voando, ele estica para frente o pescoço e a cabeça e o único movimento é da asa. A voz do pato é um grasnado anasalado e só a fêmea produz um assovio.

Eu destacaria no páreo real sua posição de voo. É desse pormenor que eu enxergo uma boa lição para nós. Durante o voo eles ficam quase inertes, só mexem as asas. A cabeça e o pescoço esticados para frente, os pés esticados para trás e assim voam centenas de quilômetros até o local onde pretendem nidificar e criar seus filhotes. Isso demonstra firmeza de propósito. Ele levanta voo com um objetivo e persegue seu alvo até o final, não muda de posição. Permanece na mesma posição durante horas a fio, não desvia o olhar e muito menos a direção do que pretende, a área da nidificação. Quando observo as pessoas, percebo que não são assim, não conseguem manter os olhos no objetivo proposto e ao longo da vida vão oscilando no comportamento. Parece que nos falta determinação, definição de objetivo na vida e persistência para chegar lá. Os que estão esperando a vinda de Jesus, com esperança da vida eterna, não podem perder de vista o alvo e muito menos vacilar durante a vida. Devemos conservar os olhos fixos em Jesus e viver uma vida em total submissão ao seu chamado sem nunca vacilar pelo caminho.

 

Os comentários estão encerrados.