Nota Fúnebre – Cleide Melander da Costa
21/06/2018
Comentários da Lição 12 (2o Trim/2018) por Pr Narcizo Liedke
22/06/2018

Meditação diária de 22/06/2018 por Flávio Reti

22 de junho

O Chester (não é nome científico)

Lucas 8:17   “Porque não há coisa encoberta que não haja de manifestar-se, nem coisa secreta que não haja de saber-se e vir à luz”

O chester é muito popular nas épocas de Natal, nas ceias dos brasileiros, mas eu aposto que você nunca viu um chester. Eu também não! Mas ele é vendido nos supermercados de todo o pais e ninguém viu o bicho vivo? Ele é muito popular, concorre com o peru, e ninguém o conhece, qual seria o mistério? Seria um animal mitológico? Seria fascinante se fosse mesmo um animal mitológico, mas de onde ele vem e o que é ele? Eu ouço histórias da ave fênix, que segundo os gregos renascia das cinzas, ouço do misterioso pé-grande dos pântanos no folclore americano, mas do chester não vejo explicações. Mas ele é um clássico natalino nas mesas brasileiras há mais de 30 anos e ninguém conhece o bicho? Seria uma ave migratória que passa por aí, algumas são apanhadas e vendidas? A resposta chega a ser tola, vamos lá. O chester é um frango especial, um super frango, criado a partir de cruzamentos e aprimoramento da raça. O mistério do ocultamento é para criar mesmo essa expectativa e depois também manter o isolamento para evitar contaminação nos viveiros dessas aves. Chester não é um animal, é uma marca comercial criada no mundo do Market. No Brasil chester virou marca registrada da empresa Perdigão, mas outras empresas aprenderam o caminho e criaram também os seus super frangos, o Fiesta, o Blesser, o Buster e outros. A ideia é desbancar o famoso peru das ceias. O chester nada mais é do que um frango de uma linhagem específica, escolhida ao longo de anos de cruzamentos para ter mais peso, menos gordura. Entenda: Chester é apenas um franco especial entre vários, assim como Neymar é um jogador especial entre vários outros jogadores. E você também não vai encontrar ovo de chester no mercado, porque a venda é proibida, a fim de esconder mesmo o jogo.

E o que eu aprendo com essa história de chester? Eu aprendo que há pessoas que escondem sua identidade para que ninguém saiba quem ela realmente é. Aqueles que vão para a igreja com a bíblia escondida para que ninguém saiba que ela é cristã está fazendo exatamente o que a empresa está fazendo com o frangão. Ninguém pode saber, precisa manter o mistério a fim de obter vantagens entre os demais, afinal, todos os demais são concorrentes. Precisamos ser autênticos, todos precisam sabem quem somos e ao saber podem querer ser também como nós: filhos de Deus convictos.

Os comentários estão encerrados.