Quebrando o silêncio – Falando sobre a saúde da mulher moderna
20/08/2018
Inscreva-se como Voluntário na Street Store 2018
21/08/2018

Meditação diária de 21/08/2018 por Flávio Reti

21 de agosto

A lombriga (Ascaris lumbricoides)

Jó 24:20   “A madre se esquecerá dele e os vermes o comerão gostosamente. Não será mais lembrado…”

Foi uma experiência horrível, mas eu tive que testemunhar. Estávamos passando alguns dias no sítio quando, às duas horas da manhã, um vizinho nos acordou batendo na porta e pedindo que fizéssemos o favor de levar sua filha ao médico porque ela estava tendo convulsões estranhas. Levantamos, pegamos nosso carro e fomos buscar a menina para levá-la ao posto médico mais próximo. No meio do caminho, a menina entrou em convulsão e começou a expelir lombrigas pelo nariz. Eram parecidas com minhocas e maiores do que um palmo da minha mão. Em seguida ela se acalmou um pouco e nós continuamos a viagem para o posto médico. Lombrigas é um tipo de parasitas que habitam no intestino dos animais e das pessoas. É a verminose mais difundida no mundo e as pessoas a adquirem devido aos hábitos de higiene precários. Elas medem de 20 a 30 centímetros, tem o diâmetro de um lápis. Dentro do nosso intestino, elas proliferam tanto que começam a migrar, por isso saem pela boca e pelo nariz da pessoa infestada. A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que há no mundo 1.4 bilhões, 1/5 da população mundial, de pessoas infectadas pelas lombrigas, que cientificamente recebem o nome bonitinho de “áscaris lumbricoides” e a doença se chama ascaridíase. É uma doença comum, de simples tratamento, mas pode levar à morte. Os motivos mais comuns da contaminação é a falta de higiene e a utilização de fezes como adubo. É típica em países de terceiro mundo. A contaminação ocorre através da ingestão de ovos do parasita. Isso pode ser por meio do solo, da água ou de alimentos contaminados com fezes humanas. O próprio homem é o reservatório da lombriga e se ela estiver em um ambiente propício, pode continuar a contaminação durante anos. Os ovos das lombrigas possuem cerca de 50 micrômetros, por isso é praticamente impossível que haja a percepção de que o alimento está infectado. Ao olho nu os ovos não podem ser notados. Todo o ano, uma média de 2.700 pessoas morrem por causa da Ascaridíase, no mundo. O diagnóstico da doença só é feito através do exame de fezes, onde os ovos das lombrigas ficam depositados. Nos casos de infestações severas, as lombrigas podem perfurar a parede intestinal e migrar para outros órgãos do corpo.

Assim se deu com o pecado. Ele entrou no homem e se alastrou por toda a humanidade. Mas assim como com as lombrigas, que podem ser evitadas e prevenidas, com o pecado também. Há como evitá-lo e não se deixar contaminar com ele. Jesus é a solução!

Os comentários estão encerrados.