Comentários da Lição 3 (2o Trim/2018) por Pr Narcizo Liedke
20/04/2018
Seven Bikers
21/04/2018

Meditação diária de 21/04/2018 por Flávio Reti

21 de abril

O papa-formigas (Myrmecophaga tridactyla)

Romanos 16:3   “Saudai a Prisca e Áquila, meus colaboradores em Cristo Jesus”

Olhando a foto você já sabe quem é o nosso papa-formigas. É nosso brasileiríssimo tamanduá bandeira. Ele é um mamífero que não possui dentes. Habita as regiões de cerrados no Brasil central e é encontrado em toda a América Central até a Argentina e às vezes recebe o nome de urso-formigueiro. Tem um focinho comprido e a boca bem pequena e redonda, mas tem, em compensação, a língua bem comprida, uns 60 centímetros de comprimento, para enfiar nos formigueiros e retirá-la cheia de formigas grudadas que vão fazer sua refeição preferida. Sobem nas árvores, mas não com muita frequência, porque prefere escavar os formigueiros e cupinzeiros no nível do chão. Pra isso ele dispõe de garras fortes e grandes. A crendice popular costuma dizer que se um tamanduá abraçar alguém, este alguém morre esmagado porque ele abraça e aperta cravando as unhas até matar. Daí é que vem a expressão “abraço de tamanduá” quando o abraço dado por alguém é falso. Ele é quase cego e quase surdo, por isso são quase sempre encontrados mortos nas estradas, atropelados por caminhões e automóveis. Por ser quase cego e quase surdo, ele não pressente o perigo dos carros e morre atropelado, mas, por outro lado, tem excelente olfato. Ele pode sentir o cheiro de uma presa ou de um predador a dezenas de metros de distância. Não que seja um mau gosto, mas formiga é seu prato preferível e predileto.

Eu aprendo com o Tamanduá uma grande lição de utilidade. Os cupins são temidos por todo o mundo porque eles realmente representam um grande prejuízo quando se instalam nos móveis ou nas madeiras da casa. Quando os americanos vão comprar uma casa usada, e lá a maioria das casas são de madeira, a primeira coisa que perguntam é se “não tem térmitas”, o nome científico para cupim. Eles corroem por dentro e quando menos se espera a casa cai, o móvel desmorona porque, por dentro, está corroído por cupins. Os tamanduás prestam um excelente serviço comendo os cupins e as formigas cortadeiras, outra praga nas lavouras, porque elas cortam as plantas tenras e as transportam para dentro do formigueiro. O tamanduá é um grande colaborador dos fazendeiros e plantadores, eliminando as pragas de formigas e de cupins. Colaboração é a palavra chave entre o tamanduá e os seres humanos. Se um animal pode colaborar, nós, então, podemos muito mais. É só querer.

Os comentários estão encerrados.