Meditação diária de 18/04/2018 por Flávio Reti
18/04/2018
Pizza da Fanfarra – 21/04/18
19/04/2018

Meditação diária de 19/04/2018 por Flávio Reti

19 de abril

O Panda vermelho (Ailurus fulgens)

Lucas 12:32   “Não temas, ó pequeno rebanho, porque a vosso pai agradou dar-vos o reino”

O Panda vermelho nada tem a ver com o panda gigante da China, o badalado panda do WWL. Ele se parece mais com quati, com guaxinim e já foi classificado como pertencente à família dos guaxinins. É um mamífero pequeno, que vive nas árvores, já recebeu nomes diferentes como raposa-de-fogo, gato-de-fogo por causa de sua pelagem avermelhada. Ele é originário da região montanhosa do Himalaia, onde existe floresta temperada. O panda vermelho tem uma pelagem muito espessa, por isso ele prefere locais onde a temperatura não passe de 25º e mesmo assim eles preferem dormir nas horas mais quentes do dia empoleirados nos galhos das árvores ou escondidos nas tocas. São animais solitários, raramente são vistos em casais e dificilmente em bandos. Quando acordam, logo de manhã, eles tomam banho meio ritualístico, lambendo as patas e massageando as costas e a barriga. Em seguida fiscalizam seu território e saem demarcando o espaço com uma substância de forte odor secretada numa glândula e excretada pela urina. Entenda, eles saem fazendo xixi aqui e ali para demarcar seu espaço. São animais silenciosos, não fazem barulho, não guincham e nem uivam, mas quando se sentem ameaçados eles emitem uns assovios, dão uns bufos e até atacam quando ameaçados. Eles também se alimentam de bambu segurando-o como fazem os panda-gigantes. Ele é mais malandro, porque se encontrar ele come também ovos, pássaros, insetos e pequenos animais como ratos e outros. Está ameaçado de extinção por causa da caça e da destruição de seu habitat em função da expansão humana, da agricultura, da criação de gado e da extração de recursos naturais. A lição que ele me deixa é a seguinte: Ele é um panda, mas já foi considerado um guaxinim. Nos últimos dias deste mundo, os cristãos que estiverem ainda vivendo por aqui, embora sejam filhos e filhas de Deus definitivamente, serão acusados dos males que estarão havendo no mundo em função da vida que os homens maus estarão vivendo. Nós, cristãos, seremos acusados e culpados da situação calamitosa do mundo, embora sejamos filhos exclusivamente de Deus. Exatamente ao contrário, porque Deus ainda não destruiu este mundo por causa dos cristãos que aqui ainda estão, seus filhos, que ainda estamos aqui aguardando a sua volta gloriosa anunciada há séculos. Mas a nossa redenção está próxima, mais próxima do que imaginamos, vamos aguardar e não nos ofender com as injurias e acusações.

Os comentários estão encerrados.