Feliz Semana – 17/03/18
17/03/2018
Meditação diária de 19/03/2018 por Flávio Reti
19/03/2018

Meditação diária de 18/03/2018 por Flávio Reti

18 de março
O Javali (Sus scrofa domesticus)

Salmos 26:3   “Pois o teu amor está diante dos meus olhos e tenho andado na tua verdade”

Aqui no Brasil o javali é mais conhecido como porco-do-mato e nalgumas regiões ainda do Brasil é conhecido por cateto ou queixada. É um animal feroz, rústico que já nasce com os olhos abertos e com 8 dentes. Mas o javali é facilmente diferenciado dos demais da sua espécie porque tem os caninos crescendo para fora da boca, enquanto nos catetos e queixadas os dentes caninos crescem retos dentro da boca. O javali é um animal que se prolifera muito na natureza e chega a representar problemas para as nascestes de águas. Eles predam a fauna natural, destroem as culturas e com isso impedem as plantações de várias culturas, como milho, abóboras, batata, mandioca, soja e todo tipo de hortaliça, além de serem vetores de doenças nas suinoculturas. Eles comem também os ovos dos ninhos de codornas, nhambus, filhotes de outros mamíferos menores. Com seu focinho rígido e forte ele revira a terra e arranca raízes de toda espécie para comer. Por isso, o IBAMA coloca o javali entre as piores espécies invasoras e admite a caça do javali cuja carne já se encontra nos melhores restaurantes do país. O IBAMA autoriza a caça, mas com uma ressalva: Não abater catetos e queixadas, mas como os caçadores leigos não sabem diferenciar um do outro, acabam por matar indiscriminadamente a todos os animais que se parecem entre si. Em Portugal os javalis chegam a ser um problema de ordem pública porque causam muitos acidentes nas estradas e destroem os ninhos das perdizes e dos coelhos, sem falar na destruição das plantações de tomates e de milho. Lá, em Portugal, os médicos advertem a população para se cuidar por causa da transmissão de tuberculose pelos javalis.

Estou pensando na frase “chega a causar problemas”, com referência ao javali. Mas há pessoas que também chegam a causar problemas à sociedade em que estão inseridas e ninguém autoriza uma caçada eliminatória contra elas. Mesmos os mais perigosos bandidos estão protegidos pelas leis de direitos humanos. Por pior que seja, ninguém quer eliminar outro alguém. Assim é como Deus pensa a nosso respeito. Somos como javalis destruindo o mundo que Deus criou e nem por isso Deus autoriza o abate dos seres humanos. Ele com amor ainda os quer salvar a todos. Deus nos vê como filhos e não como porcos selvagens. O amor de Deus faz toda a diferença.

Os comentários estão encerrados.