Meditação diária de 17/02/2018 por Flávio Reti
17/02/2018
Meditação diária de 19/02/2018 por Flávio Reti
19/02/2018

Meditação diária de 18/02/2018 por Flávio Reti

18 DE FEVEREIRO

O Esquilo (Sciurus vulgaris)

Jeremias 2:13 “Porque o meu povo fez duas maldades: a mim me deixaram, o manancial das águas vivas, e cavaram para si cisternas, cisternas rotas que não retêm as águas”

 

Quem visita Campos do Jordão fica admirado ao ser recebido nas casas de Campo, parques e hotéis pelos esquilos que lá são chamados de serelepes e em outros lugares de caxinguelê. Eles andam livremente e felizes pelos bosques se exibindo para os turistas. Eles pertencem às famílias do roedores e vivem muito bem em locais onde há araucárias por causa do pinhão produzido nessas árvores. Eles se deliciam com pinhões e pinhas. Eles existem em todo o mundo, inclusive nas regiões geladas do ártico, mas em Campos do Jordão eles vêm das áreas rurais e se dão bem porque são bem tratados por lá. Existe um desenho animado chamado Tico & Teco que são dois esquilos fominhas que vivem sempre mastigando alguma coisa, até parecem os esquilos de Campos do Jordão. Os donos de pousadas sempre deixam alguma fruta, vegetais e sementes para eles comerem. Note uma coisa: Alimentos industrializados podem fazer mal aos esquilos porque deixam-nos mal acostumados e tiram deles a habilidade de viver nas matas agindo como mantenedores do meio ambiente, pelo fato de eles enterrarem sementes e depois esquecerem o local e com isso uma nova árvore nasce para as futuras gerações de esquilos se beneficiarem. Os esquilos são fofinhos, mas são como gatos, querer acariciar um esquilo pode receber de troco alguns arranhões e até mordidas, porque eles são fofos mas são também ríspidos e meio selvagens. Eles gostam de namorar na primavera e no verão, na frente do público, mas por qualquer coisa se assustam e desaparecem nas árvores.

Guarde essa expressão: “eles enterram sementes e depois esquecem o local onde enterraram”. Não lembra você, assim meio de longe, aquelas pessoas que uma vez aceitaram a Cristo, se comprometeram com ele em andar em novidade de vida, se preparando para a volta de Jesus e depois de um tempo se esquecem dos votos sagrados que fizeram e seguem a vida rotineira como se nunca tivessem tomado a decisão de servir a Jesus? Pois é, muitas pessoas agem como esquilo na vida religiosa. Fazem um compromisso com Cristo e depois se esquecem que fizeram. Com o esquecimento dos esquilos, no futuro, nasce ali uma árvore e no esquecimento das pessoas que um dia abraçaram o evangelho nasce uma grande desilusão. Elas se veem perdidas e com a consciência culpada, vendo crescer a desesperança e o remorso por ter traído a Cristo. Aprenda com os esquilos, mas aprenda a evitar o que fazem os esquilos. Abrace a causa do evangelho e nunca se esqueça do voto tomado evitando ver crescer uma grande desilusão.

Os comentários estão encerrados.