Meditação diária de 16/12/2018 por Flávio Reti
16/12/2018
Despedida dos pastores Jairo e Elber
17/12/2018

Meditação diária de 17/12/2018 por Flávio Reti

17 de dezembro

Caracol de cone (Conus marmoreus)

Salmos 58:4   “Têm veneno semelhante ao veneno da serpente, são como a víbora surda que tapa seus ouvidos”

Quem viaja pela BR margeando o litoral de Santa Catarina vai encontrar muitos vendedores de conchas de caracóis na beira da estrada. Algumas pequenas e outras grandes, de até 50 centímetros, algumas sem beleza e outras muito bonitas e atraentes como enfeites. Há muitos tipos e espécies de caracóis, mas este aqui é especial porque só é encontrado no oceano Índico e é extremamente venenoso. Segundo informações de livros, somente com uma simples gotinha do veneno desse animal é possível matar vinte pessoas adultas. Mas ele não ataca, ele somente usa este recurso para capturar suas presas. O veneno encontrado no caracol de cone, na verdade um peptídeo, causa muita dor e irritação intensa. Apenas pelo contato com o caracol, a pessoa já vai a óbito. Ninguém nega, as conchas dos caracóis são lindas obras de arte que, às vezes, possuem uma rica combinação de cores que deslumbram qualquer pessoa, mas quando se fala do caracol de cone, é melhor ficar longe dele. Nem pensar em pôr a mão num deles. Dizem os cientistas da universidade de Utah, nos Estados Unidos, que seu veneno é muito mais poderoso, centenas de vezes mais forte, do que a morfina. Os pesquisadores descobriram que o veneno possui um poder analgésico e depois de vinte anos eles conseguiram sintetizar em laboratório um fármaco que faz o mesmo efeito. A grande vantagem desse novo medicamento, com enorme poder analgésico, é mil vezes mais potente do que a morfina, é que ele não vicia, visto que a morfina é derivada do ópio, altamente viciante. Sabendo que seu veneno é analgésico, isso nos leva a pensar que suas presas, compostas de moluscos e peixes, morrem sem sentir dor, ainda mais porque o efeito do veneno nas presas é rápido e paralisante. Talvez a presa até se sinta como se sentem os drogados da cocaína e do crack, alucinados, mas analgeseados e morrem confortáveis se sentindo nas alturas.

Brincadeiras à parte, mas muitas vezes nós estamos sendo envenenados pelas toxinas deste mundo que vamos morrendo aos poucos achando que estamos vivendo nas alturas, acima da crítica, enquanto também estamos morrendo dia a dia sem o saber. A vida moderna é tão cheia de envolvimentos que vai aos poucos anestesiando nossas percepções e nós vamos nos sentindo confortáveis com a situação enquanto beiramos a morte. Se Deus não tiver misericórdia de nós, o mundo fará conosco o mesmo que o caracol de cone faz com suas presas e morreremos invariavelmente sem perceber. Felizmente, o evangelho está aí dando-nos condições de saber, sentir e ouvir qual é o caminho da salvação e assim podermos nos precaver de muitos dissabores.

Os comentários estão encerrados.