Meditação diária de 16/06/2018 por Flávio Reti
16/06/2018
Meditação diária de 18/06/2018 por Flávio Reti
18/06/2018

Meditação diária de 17/06/2018 por Flávio Reti

17 de junho

A Harpia (Harpia harpyja)

Colossenses 2:8   “Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo”

harpia, também chamada gavião-real, gavião-de-penacho, e nas línguas indígenas brasileiras de uiruuetê, uiraçu, uraçu, cutucurim e uiraçu-verdadeiro, é a mais pesada e uma das maiores aves de rapina do mundo, com envergadura de 2,5 metros e pesando até 10 quilos. Ela pertence à família das águias e é a mais poderosa do mundo. Existe no Brasil, especialmente na região Amazônica e trechos da Mata Atlântica. Para você ter uma ideia, ela é uma poderosa caçadora predadora, caça desde macacos, bicho preguiça e até grandes bugios, quatis, tatus, muitas vezes pesando mais do que ela mesma. Caça também outras aves, tais como seriemas, araras, mutuns, e também repteis como lagartos e cágados. Suas unhas (ou garras) chegam a medir 7 centímetros constituindo em sua arma principal depois do bico curvado a ponto de capturar animais pesando mais de 10 quilos. Seu método de caça é espreitando os animais. Ela fica pousada durante horas, discretamente notando ao redor e ao localizar uma presa ela se joga com tremenda agilidade entre as árvores e vai diretamente ao ponto, raramente errando o pulo. É uma ave que não sabe cantar, sua voz é um assovio que se ouve de longe. Ela é discreta, mas é certeira nos seus objetivos. Mas, pela sua elegância, ela é um troféu cobiçado por caçadores e índios porque ela é símbolo de altivez e de liberdade nas alturas. Nalgumas tribos ela é mantida em cativeiro e é propriedade do cacique e quando o cacique morre ela é sacrificada ou enterrada viva com ele. Coisas de índios, não queira entender.

A lição que ela me deixa é a de ficar à espreita, esperando a hora de atacar sua presa. Comportamento idêntico ao de nosso maior inimigo, satanás, que, como disse o apóstolo Pedro, “o diabo, vosso adversário anda ao derredor, procurando a quem possa tragar” (I Pedro 5:8). Os demais animais circulam pela floresta sem se darem caso de que lá do alto de alguma árvore está uma harpia espreitando seus movimentos e que na hora exata vai atacá-los. Eles, inocentemente, são presas em potencial da feroz harpia que sem um pingo de misericórdia faz deles sua refeição preferida sem o menor constrangimento. Não podemos ter o comportamento da harpia, dissimulada, espreitando e nem dos demais animais, incautos e despreocupados. De uma hora para outra, muita coisa pode acontecer. Nosso adversário está espreitando.

Os comentários estão encerrados.