Meditação diária de 17/06/2018 por Flávio Reti
17/06/2018
Programa Sonhando ALTO – APSO
18/06/2018

Meditação diária de 18/06/2018 por Flávio Reti

18 de junho

A sanguessuga (Hirudo verbana)

II Pedro 2:22   “Deste modo sobreveio-lhes o que diz este provérbio verdadeiro: Volta o cão ao seu vômito e a porca lavada volta a revolver-se no lamaçal”

Como o próprio nome bem diz, é um animal que suga o sangue dos demais animais que ele puder alcançar. Ela vive nas águas de rios, lagos e também no mar e possui duas ventosas, uma na frente e outra atrás, com as quais se gruda na pele dos demais animais e através delas suga literalmente o sangue deles. Eu mesmo já tive a oportunidade de entrar num lago para pescar e sair com a perna cheia delas, grudadas e ao arrancá-las ficava uma mancha arroxeada por onde ela havia me sugado em poucos minutos de descuido. A medicina antiga, por vezes, receitava sangria nos pacientes e usavam sanguessugas para executar o trabalho. Elas se grudam na pele através das ventosas e aplicam a saliva que tem substâncias anticoagulantes que impedem a coagulação e faz o sangue jorrar da vítima para sua barriguinha livremente. Ela pode sugar até 10 vezes seu próprio peso corporal, o equivalente a 150 ml cada uma. Durante milênios, um dos remédios usados era esse verme capaz de sugar o sangue que julgavam o “médicos”, estava saturado. Parece estúpido, mas após ficar no esquecimento durante o século XX, as sanguessugas estão de volta, acreditem ou não, receitadas por médicos modernos. É um parasita semelhante a uma lesma, que vinha sendo utilizado desde 2.500 anos e durante o século XX foram abandonadas por falta de comprovação científica. Nos últimos 5 anos, entretanto, elas estão voltando aos hospitais dos Estados Unidos e da Europa se revelando úteis para ser aplicadas em pacientes de pós operatório de membros implantados, é que elas ao sugar incentivam a formação de novas veias muito finas, difíceis de se religar na cirurgia e recriam a circulação nos tecidos recuperados.

Nós costumamos chamar de sanguessugas as pessoas que não gostam de trabalhar e preferem viver às custas de outrem. E a sociedade moderna está cheia delas, são falsários, ilusionistas, falsificadores, trapaceiros que querem viver bem, nas custas dos outros, mas não querem trabalhar. A estes a palavra de Deus diz: “Se alguém não quer trabalhar, também não coma” (II Tess. 3:10). Não fica bem para um cristão a vida de sanguessuga. Quando Deus criou o homem, ele o pôs no jardim do Éden para o lavrar e nunca para ficar de barriga para cima à espera de alguém para fazer seu trabalho, sua obrigação. Deus sabia que o trabalho seria uma bênção e por isso pôs o homem para trabalhar.

Os comentários estão encerrados.