Vídeos – Novo Encontro: Outra Leitura com Michelson Borges
15/05/2018
Meditação diária de 17/05/2018 por Flávio Reti
17/05/2018

Meditação diária de 16/05/2018 por Flávio Reti

 

16 de maio

O sapo (Bufo ictericus.)

Êxodo 8:1   “Mas se recusares deixá-lo ir, eis que ferirei com rãs todos os teus termos”

Sapos todo mundo conhece, mas um deles tem uma história especial. Em 1940 foram trazidos alguns sapos africanos para um laboratório no sul da Califórnia e alguns deles escaparam da área de pesquisa. Como parecia ser coisa de pequena importância, nada foi falado a respeito dos fujões, mas 30 anos depois, em 1969, um guarda florestal achou um daqueles sapos em um bueiro. Logo depois foram descobertos milhares deles que havia se multiplicado em silêncio durante todo esse tempo e agora já contavam um milhão deles e o número continua crescendo. O guarda que encontrou o primeiro disse que há algumas pequenas lagoas onde os sapos dominam absolutamente. Eles conseguem viver tranquilamente numa temperatura de 15º negativos ou a 50º positivos. Se por acaso alguém tentar envenenar a água para eliminá-los, eles normalmente se enterram na lama, no lodo até passar o efeito do veneno. Eles têm na pele uma cobertura de um muco de modo que eles conseguem viver até numa lagoa de óleo, sem preocupação. E quando a alimentação natural vai desaparecendo, eles vão começar o canibalismo dos mais fracos. Esses fortes sobreviventes se mudam para outra lagoa, às vezes a quilômetros de distância, e continuam a vida. Os sapos africanos não têm inimigos naturais no sul da Califórnia. Os cientistas descobriram que para diminuir a população deles é só colocando piranha nos lagos para comê-los quando ainda são pequenos, mas daí seria pior o desastre de encher de piranhas as lagoas da Califórnia. Quando menino eu tinha meus métodos de eliminar sapos. Havia na frente da minha casa um poste com luminária de rua e nas noites de calor enxameava de insetos rodeando a luz e também vinham os sapos se banquetear com os insetos. Eu pegava uma lata de leite vazia, emborcava em cima do sapo deixando uma perna dele para fora e em seguida forçava e girava a lata até cortar a perninha dele. Aquele não pulava mais e acabava morrendo ali por perto.

Quando os filhos de Deus fogem de seu controle, acontecem muitas coisas piores como resultado dessa fuga. Até alguns pequenos hábitos que para nós parecem sem significado de preocupação, e nós deixamos de controlar quando ainda são pequenos, mais adiante eles se tornam incalculáveis e incontroláveis. Daí, somente o poder de Jesus para nos ajudar eliminá-los. Não se esqueçam de que foi o poder de Deus que ajudou a eliminar os sapos quando invadiram o Egito nos dias de Moisés. E será o mesmo poder de Deus que vai nos ajudar eliminar os sapos, os problemas, da nossa vida.

Os comentários estão encerrados.