Culto Infantil “Grandes Baixinhos” 20/10/18
13/10/2018
Meditação diária de 15/10/2018 por Flávio Reti
15/10/2018

Meditação diária de 14/10/2018 por Flávio Reti

14 de outubro

Hemicentetes (Hemicentetes semispinosus)

Salmos 145:15   “Os olhos de todos esperam em ti e tu lhes dás o seu mantimento a seu tempo”

Esse rapazinho aí é um tipo de mamífero da família dos ouriços que é praga, ou endêmico, em Madagáscar e ele é também o único mamífero capaz de estridular, fazer aquele barulho semelhante à cigarra, emitir um som agudo e vibrante. Ele é pequeno, quando adulto chega a pesar 200 gramas e pode chegar a medir 13 centímetros de comprimento. Agora, ele tem um focinho comprido, as patas longas em relação ao tamanho do corpo. Sua pelagem negra e às vezes até albina sempre vem acompanhada de riscas amarelas e às vezes também seus pelos se transformam em espinhos farpados que ele sacode e expulsa-os com força para atingir um predador. Antes de liberar os espinhos, ele se sacode e faz uma espécie de vibração que produz um som semelhante a alguns insetos e algumas serpentes e só depois lança os espinhos. Ele não para nem de dia e nem de noite, vive à cata de insetos e minhocas, sua alimentação preferida. Quando uma mamãe hemicentetes dá à luz é de 5 a 8 de uma vez depois de uma gestação de 58 dias. Dificilmente ele serve de alimento para outros predadores, por causa de seus espinhos que podem espetar a boca do agressor, só mesmo depois de morto que serve de alimento para moscas, formigas, maribondos e larvas em geral. É um animalzinho inofensivo e praticamente sem utilidade. Se não fossem os pelos duros e quase espinhos, ele seria muito parecido com os ratos, com exceção do focinho que é comprido e do rabo que é curtinho e também semelhante aos ouriços, exceto também pelo tamanho que os ouriços são grandes e ele é um pixotinho perto deles.

Pois é, mesmo assim tão pequeno e aparentemente desprotegido, ele tem seu mecanismo de defesa contra seus possíveis predadores, embora sejam poucos. O criador não se esqueceu dele quando o criou, dando-lhe recursos para se defender na vida. E também determinou sua alimentação, seu habitat, as florestas centrais da Ilha de Madagáscar. Como podemos perceber, nosso criador tomou providências de tudo ao criar tanto o homem quanto os animais, inclusive os menores animais que a gente nem imagina.

Da próxima vez que você tiver a oportunidade de observar algum animalzinho, por menor que seja, pense nas providências que Deus tomou para sua existência e nos recursos providenciados para sua própria subsistência. Deus realmente é um grande provedor e é por isso mesmo que os olhos de todos esperam dele, porque ele nos dá o alimento de cada dia independente de merecermos ou não. Realmente Deus é amor!

Os comentários estão encerrados.