Semana de Oração “Transformados”: Santa Ceia 14/09/18
13/09/2018
Culto Jovem: Concerto Musical “Grupo Entre Elas” 15/09/18
14/09/2018

Meditação diária de 14/09/2018 por Flávio Reti

14 de setembro

O Siri (Callinectes sapidus)

Salmos 44:21   “Porventura, Deus não haveria de esquadrinhar isso? Pois ele conhece os segredos do coração”

Um olhar descuidado não vai fazer diferença entre um siri e um caranguejo, mas se observar bem vai ver que são diferentes. O caranguejo tem o último par de patas traseiras compridas e pontiagudas enquanto o siri tem o último par de paras traseiras achatada, em forma de um remo. O siri também tem a carapaça mais dura que o caranguejo. Aliás, camarões e lagostas pertencem à mesma família dos caranguejos e siris. Entre todos eles apenas os siris tem as patas traseiras em forma de leme, achatadas e largas, e não pontiaguda como os demais da família. Por causa dessa característica, o siri é o único capaz de nadar, os demais rastejam no fundo dos mares e dos rios. Um siri não passa de uns 20 centímetros, ao passo que um caranguejo pode chegar a 50 centímetros de envergadura. Os siris são animais estritamente marinhos ao passo que caranguejo também são encontrados em água doce. O hábito estranho do siri em andar de lado, pra ele normal, só é imitado pelos demais da espécie quando estão em perigo. Há quem usa o siri como alimento, mas não é o nosso caso, seu uso como alimento é proibido na bíblia. O siri tem a boca muito pequena que dificilmente pode ser vista a olho nu, mas quando ele captura alguma presa com a boca, ele dificilmente solta mesmo depois de morto. Daí existir na língua portuguesa a expressão “boca de siri” uma expressão popular de quando alguém se compromete de fechar a boca e não contar o segredo para ninguém. Quando se pede para alguém fazer boca de siri é o mesmo que pedir para a pessoa guardar segredo e não abrir a boca, exatamente como faz o siri quando captura alguma presa.

Há certas coisas na vida das quais Deus pede para guardar silêncio, segredo (Jó 4:12) e outras que Deus pede que anunciemos a pleno pulmão (Isaías 58:1). É o caso do evangelho que deve ser levado a todo o mundo através de nós, seus filhos, que de graça recebemos e de graça devemos passar adiante. Aqui a “boca de siri” não deve participar. Para marcar o contraste deveria ser com boca de hipopótamo e bem escancarada. O evangelho precisa ser levado ao mundo, de um jeito ou de outro ele será levado, e bom seria se nós fôssemos os agentes desse grande empreendimento designado por Deus mesmo. Jesus não pode voltar enquanto houver pessoas ignorando sua oferta de perdão, de oportunidade de salvação para todos os povos. Dizemos que estamos esperando a volta de Jesus, mas na realidade é ele quem está esperando por nós, para fazermos sua obra aqui na terra.

Os comentários estão encerrados.