UNASP News: Anjos Urbanos
13/08/2018
Nota Fúnebre: Elzi A. Freitas
14/08/2018

Meditação diária de 14/08/2018 por Flávio Reti

14 de agosto

O Borrachudo (Simulium Pertinax)

Provérbios 4:20   “Filho meu, atenta para as minhas palavras, inclina o teu ouvido às minhas instruções”

Borrachudo é um mosquitinho sugador que atormenta os turistas no litoral. Muitas praias paradisíacas, muitas cachoeiras maravilhosas, muitos bosques convidativos para o amor estão infestados de borrachudos, um verdadeiro estraga-prazer. Um serzinho de 4 milímetros apenas, mas muito persistente que adora as pernas e os calcanhares dos turistas para sugar um sanguinho novo. As pessoas voltam da praia não apenas queimadinhas, bronzeadas, mas chumbadinhas com sinais de picadas do mosquitinho. E não são só as marquinhas, ele deixa uma coceira interminável, quando não provoca a abertura de uma ferida perigosíssima como entrada de infecções maiores. E eles existem no mundo inteiro, distribuídos mais ou menos em 1750 espécies. São insetos pequenos, semelhantes a uma mosca e podem passar sem ser percebidos na hora em que pica a pessoa porque a picada não dói, mas fica sempre marcada com um pontinho avermelhado. Logo depois de picada a pessoa sente uma forte irritação e coceira, às vezes com dor e até inchaço. Varia muito de pessoa para pessoa, dependendo do grau e da alergia pessoal. O mosquitinho é diferente dos pernilongos que chupam o sangue através de uma tromba, um canículo que é introduzido na pele. Os borrachudos, para sugar o sangue, dilaceram o local mastigando a pele para depois sugar, por isso que deixam um pontinho avermelhado e irritadiço. Os pernilongos saem da água e preferem viver dentro das casas, já os borrachudos nascem na água e preferem os locais úmidos, como as sombras das matas e bosques. Até parece um turista que prefere a sombra na praia. Em todos os lugares onde você lê sobre o borrachudo está o conselho: Use repelente. Os livros e sites até ensinam como fazer em casa um repelente eficiente com cravos da índia, álcool e creme hidratante.

Mas existe alguma coisa que aborrece mais do que os borrachudos, e aborrecem não apenas turistas, mas todas as pessoas no mundo inteiro. Chama-se pecado. Quando um pecado está presente, a pessoa se sente incomodada, irritada e alérgica à uma orientação de vida mais abundante. E sabe que existe repelente para o pecado também. É a presença de Jesus na vida constantemente, na praia, na cidade, em casa, andando pelas ruas, onde quer que seja. Se Jesus estiver presente, nenhuma praga será oportuna na nossa vida. Use sem restrição o repelente celestial contra o pecado: Jesus.

Os comentários estão encerrados.