Comentários da Lição 2 (1o Trim/2018) por Pr Sérgio Monteiro e amigos
12/01/2018
Meditação diária de 14/01/2018 por Flávio Reti
14/01/2018

Meditação diária de 13/01/2018 por Flávio Reti

13 de janeiro

A barata (Blattodea)

Salmos 96:4 e 5   “Nas suas mãos estão as profundezas da terra e as alturas dos montes. Dele é o mar, pois ele o fez, obra de suas mãos são os continentes”

Desconheço uma mulher que não tenha nojo de baratas. E para piorar esse inseto é endêmico no mundo inteiro. Na região sul dos Estados Unidos, o inseto mais invasor e mais persistente é a barata. Quem vem do norte, onde a maior parte do tempo o clima é gelado, tem dificuldade para se acostumar na região sul, onde o clima é mais ameno e mais quente porque existem muitas baratas. Não que medidas e cuidados não sejam tomados, mas o uso de pesticida e dedetização parece estar criando uma super barata que não morre facilmente. E elas continuam chegando e se multiplicando. A resistência delas é tanta que os químicos usados para matar baratas estão pondo em risco a vida de bebês e pequenos animais domésticos como gatos e pássaros que vivem dentro das casas. Há uns trinta anos, havia no mercado uma substância denominada DDT que era eficaz para matar qualquer tipo de inseto, mas ultimamente, apesar de proibido o uso do DDT, usá-lo contra as baratas não faz o menor efeito. Elas parecem rir de quem o aplica. Pode despejar DDT direto sobre as baratas porque elas já estão imunes ao veneno. A gente tem a impressão que um dia a batalha do homem versus barata vai terminar e a barata será a grande vencedora e o homem o grande perdedor.

Há uma outra barata, chamada de barata-do-mar que chega a medir uns 30 centímetros de comprimento e não seria muito interessante um dia encontrar um bicho desse andando pela sua casa. Fique tranquilo, isso não vai acontecer, porque a barata-do-mar, como o nome indica, vive nas profundezas do mar. Ela é um crustáceo da família do caranguejo. A curiosidade fica com o fato dela possuir sangue à base de cobre e isso lhe confere uma cor azulada quando exposta ao oxigênio da superfície. Possui também olhos em formato triangular. É uma criatura que supostamente estava extinta, mas recentemente vários espécimes foram trazidos à superfície e estão hoje no aquário público de Nova York, onde são estudadas. Os cientistas que as estudam não sabem dizer qual é seu alimento, mas sabem que elas possuem mandíbulas e dentes capazes de rasgar carne. Tanto as baratas domésticas quanto as baratas-do-mar foram criadas por Deus e certamente têm algum propósito. Nós é que ainda não descobrimos qual. Ele as criou e continua a sustentá-las, como sustenta a nós. Deus tem razões que a nossa razão ainda desconhece.

Os comentários estão encerrados.