Meditação diária de 09/08/2018 por Flávio Reti
09/08/2018
Culto Divino com Dr. Lélio Maximino Lellis 11/08/18
10/08/2018

Meditação diária de 10/08/2018 por Flávio Reti

10 de agosto

A mamangava (Bombus terrestres)

I Pedro 5:8   “Sede sóbrios e vigilantes, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, rugindo como leão e procurando a quem possa tragar”

Quem já conhece uma mamangava já sabe que ela se parece com uma enorme mosca de uns quatro centímetros, ou com uma abelha gigante, mas tem também um enorme ferrão que quando ferroa e injeta seu veneno, o camarada vê estrelas de dia e urra de dor com febre. Ela se parece com uma abelhona gigante e seu ferrão é quase uma lança de metal. Quando uma abelha ferroa, ela perde seu ferrão enterrado na pele da pessoa picada, mas a mamangava não perde o ferrão e continua picando várias vezes. Felizmente, ela não ataca como as abelhas, ela só usa seu ferrão quando precisa se defender. As mamangavas gostam de fazer seus ninhos em buracos no chão deixados por algum outro animal que por ali passou, de preferência nos barrancos, mas nada impede que ela faça seu ninho no buraco deixado por um besouro numa árvore podre. Existem mais de 200 espécies de mamangavas espalhadas pelo mundo, desde as mais altas montanhas até na floresta tropical do equador terrestre. Quando eu era menino, eu ficava vigiando as mamangavas para ver em que buraco elas entravam e corria com uma caixinha de fósforo vazia, meio entreaberta, e colocava na saída do buraco, de modo que ao sair a mamangava entrava na caixa e era tudo que eu queria para ficar escutando a mamangava zumbindo dentro da caixa sem poder sair. Muitas vezes ela furava a caixa com seu ferrão.

Agora pense comigo: A mamangava, uma abelhona forte e reforçada, com um ferrão poderoso, era facilmente aprisionada por um menino com uma caixinha de fósforo vazia. O que poderá fazer o homem, fraco e defeituoso como é, definhado durante 6.000 anos de pecado, diante das artimanhas de satanás? Lógico que ele pode nos aprisionar com mais facilidade do que um menino caçando mamangava e neste caso tudo que poderemos fazer é não entrar na caixa, na armadilha, armada por ele. Para tanto, devemos tomar conhecimento das suas artimanhas e se precaver fazendo uso da palavra de Deus e das instruções da sua palavra. O apóstolo Pedro aconselhou que o diabo, nosso adversário, anda ao derredor procurando a quem possa devorar, mas se o resistirmos, ele fugirá de nós. As mamangavas mais experientes não entravam nos seus buracos enquanto a gente estava por perto, elas já sabiam de precaver. Nós também precisamos ser precavidos, porque satanás ainda está vivo e quer nos prejudicar de alguma maneira.

Os comentários estão encerrados.